Nicolas Quadro

A delegação brasileira terminou a 23ª edição dos Jogos Sul-Americanos Escolares, em Cochabamba, na Bolívia, com a primeira colocação geral. Após os seis dias de competição, os brasileiros de 12 a 14 anos conquistaram um total de 60 medalhas: 27 de ouro, 15 de prata e 18 de bronze. Dessas 60, Santa Catarina conquistou 9: três de ouro, três de prata e três de bronze.

O destaque individual de Santa Catarina é Daniel Augusto Raduenz, do Colégio Almirante Barroso, de Pomerode. O jovem de 14 anos levou dois ouros e uma prata. No lançamento de dardo, a marca foi de 54.66m, e mo arremesso de peso Daniel alcançou 16.93m. A prata veio no lançamento de martelo, com a distância de 50.32m. Destaque também para Rodrigo Trenhago, da Escola Jacob Gisi, de Chapecó, que levou a prata no arremesso de peso (15.86m)

Outra medalha conquistada nas modalidades individuais saiu nas piscinas, com Gustavo Carvalhais Ribeiro (Dom Jaime Câmara - São José). O jovem nadador de 14 anos levou o bronze nos 400m livre, com um tempo de 4 minutos, 17 segundos e 10 centésimos.

Os catarinenses Nathan Felipe Filgueiras e Maria Eduarda Gomes conquistaram o bronze no xadrez por equipes

Mais dois bronzes saíram no xadrez. Nathan Felipe Filgueiras (Colégio Sagrada Família - Blumenau) e Maria Eduarda Gomes (Escola Joaquim D’agostini - Lacerdópolis) participaram da equipe que somou 14 pontos e ficou com o bronze na categoria mista por equipes. No individual feminino, Maria Eduarda Gomes conquistou mais um bronze.

Nas coletivas, duas medalhas femininas. As estrelas do futsal do Colégio Rogacionista fizeram ótima campanha, mas foram derrotadas na final para a Colômbia por 6 a 2 e ficaram com a prata. Tatiane Silva e Liriel Borges foram as artilheiras do time catarinense, com 13 gols cada. 

O ouro demorou a sair, mas veio com a escola Rodrigues Alves, do município de Saudades. Na final, reencontro com a Bolívia e placar de 3x1 a favor das catarinenses. Parciais de 27x25, 23x25, 25x14 e 25x12

Santa Catarina também representou o Brasil no futsal e no vôlei masculino. No vôlei, a Escola Erwin Prade, de Timbó, ficou na 3ª colocação do grupo B e não passou da fase de grupos. E no futsal, os meninos do Colégio Recriarte, de Camboriú, começaram muito bem a competição e se classificaram em 1º lugar na fase de grupos, mas no mata-mata vieram duas derrotas em jogos muito equilibrados: 5x4 para o Paraguai na semifinal e 2x1 para a Argentina na decisão pela medalha de bronze.

Colégio Rogacionista (Criciúma) representou o Brasil no futsal, e terminou a competição com a medalha de prata

Confira todas as medalhas catarinenses nos Jogos Sul-Americanos Escolares:

 

OURO

Daniel Augusto Raduenz - Arremesso de peso (16.93)

Daniel Augusto Raduenz - Lançamento de dardo (54.66)

Voleibol feminino - EEB Rodrigues Alves (Saudades)

 

PRATA

Rodrigo da Silva Trenhago - Arremesso de peso (15.86)

Daniel Augusto Raduenz - Lançamento de martelo (50.32)

Futsal feminino - Colégio Rogacionista (Criciúma)

 

BRONZE

Gustavo Carvalhais Ribeiro - 400m livre (4:17.10)

Maria Eduarda Gomes e Nathan Felipe Filgueiras - Xadrez por equipe

Maria Eduarda Gomes - Xadrez individual feminino

 

 

Texto: Nicolas Quadro

Assessoria de Comunicação - Fesporte 

Renan Koerich

Antonio Prado

Heron Queiroz

Zenilda Stein

Nicolas Quadro

Nesta quarta-feira, as estrelas catarinenses de 12 a 14 anos conquistaram as primeiras medalhas individuais dos Jogos Sul-americanos Escolares, na Bolívia. Ao todo, 45 catarinenses fazem parte da delegação que representa o Brasil em 10 modalidades da competição continental em Cochabamba. 

No atletismo o Brasil já garantiu sete medalhas: duas de ouro, três de prata e duas de bronze. Dessas sete, três conquistadas por atletas de Santa Catarina. Daniel Raduenz (Colégio Almirante Barroso - Pomerode) levou o ouro no arremesso de peso e a prata no lançamento de martelo. A terceira medalha catarinense saiu com Rodrigo da Silva Trenhago (Jacob Gisi - Chapecó), que ficou com a prata no arremesso de peso. Com o ouro de Daniel e a prata de Rodrigo, a dupla repetiu a dobradinha catarinense nos Jogos Escolares da Juventude, em Curitiba, no mês de outubro. 

Daniel Raduenz volta às pistas nesta sexta-feira (8) para competir no lançamento de dardo. Favorito, o catarinense quebrou o recorde brasileiro escolar na disputa nacional, no último mês de outubro. Expectativas ainda para a realização da prova de 80m com barreiras, que contará com a presença de Gabriela Genevro, representante do Colégio Dom Bosco, de Chapecó. A prova estava marcada para esta quinta, mas a chuva atrasou a realização de algumas provas do atletismo. 

No xadrez, Nathan Felipe Filgueiras (Colégio Sagrada Família - Blumenau), e Maria Eduarda Gomes (Escola Joaquim D’agostini - Lacerdópolis), atualmente ocupam a terceira colocação geral do xadrez misto, e brigam por medalhas até esta sexta-feira.

Modalidades Coletivas

Nas modalidades coletivas, três escolas de Santa Catarina ainda brigam por medalhas. No futsal, domínio tanto no masculino quanto no feminino.

As meninas do Colégio Rogacionista, de Criciúma, venceram os dois jogos da fase de grupos e se classificaram para a semifinal em primeiro lugar do Grupo B. Na terça, 11x1 sobre o Paraguai. Na segunda rodada, 13x0 sobre o Chile. Na semifinal, o duelo será contra o Uruguai, às 11h da manhã desta sexta-feira. Se vencer, o Brasil fará a final no sábado, às 16h, com o vencedor de Colômbia x Paraguai.

No masculino, o time do Colégio Recriarte, de Camboriú, também se classificou em primeiro na fase de grupos. Três jogos, três vitórias (9x0 contra o Chile, 7x0 contra Suriname e 2x1 contra a Argentina). Na semifinal, o time catarinense vai enfrentar o Paraguai, a partir das 12h desta sexta-feira (8). Em caso de vitória, a briga pela medalha de ouro será às 16h de sábado (9).

No vôlei, chances de medalha apenas no feminino, com o time da Escola Rodrigues Alves, de Saudades. A equipe brasileira disputará a semifinal às 10h deste sábado, e aguarda o perdedor de Colômbia e Peru. Se passar pra final, o time de Saudades briga pelo ouro às 11h30 de sábado (9).

Time do colégio Erwin Prade (Timbó) em ação pelos Jogos Sul-americanos Escolares, na Bolívia. Foto: Jorge Abreda

O time de vôlei masculino do Colégio Erwin Prade (Timbó) se despede de Cochabamba sem medalhas. As duas derrotas na fase de grupos contra Bolívia e Colômbia impediram a classificação do time brasileiro. 

Nas demais equipes brasileiras dos Jogos Sul-americanos escolares, sucesso no handebol e derrotas no basquete. Os times de handebol masculino (Colégio Ábaco - SP) e feminino (Escola Estadual 13 de Maio - MT) se classificaram invictos, e são favoritos na briga pelo ouro. No basquete, os times masculino (Santa Mônica Centro Educacional - RJ) e feminino (Colégio Santa Doroteia - DFl)  terminaram a fase de grupos com uma vitória e duas derrotas.

Os jogos Sul-americanos escolares vão até sábado (9) em Cochabamba, na Bolívia, quando conheceremos os medalhistas das modalidades coletivas. 

 

Texto: Nicolas Quadro

Assessoria de Comunicação - Fesporte 

Renan Koerich

Antonio Prado

Heron Queiroz

Zenilda Stein

Nicolas Quadro

A Fundação Catarinense de Esporte, por meio do Presidente Erivaldo Caetano Junior, parabeniza a todos que se envolveram em prol da 13ª edição dos Jogos Abertos Paradesportivos de Santa Catarina. Em 2017, os Parajasc só puderam ser realizados com enorme sucesso graças ao esforço e dedicação de todas as pessoas participantes: dirigentes, técnicos, atletas, integradores esportivos e demais membros das delegações.

Ao Governo de Santa Catarina, agências de desenvolvimento regional, prefeituras e ao município de Criciúma, o nosso agradecimento. Por proporcionar as melhores condições de hospedagem, alimentação e disponibilizar os locais de competição mais adequados aos paratletas catarinenses, sempre pensando na acessibilidade e conforto dos presentes.

A Fesporte também enaltece a importância da Unifique, marca patrocinadora e apoiadora do evento. Uma parceria que demonstra que a empresa acredita e incentiva o paradesporto em Santa Catarina.

A todos, mais uma vez o nosso muito obrigado. Que venham os Parajasc em 2018!

Assessoria de Comunicação - Fesporte 

Renan Koerich

Antonio Prado

Heron Queiroz

Zenilda Stein

Nicolas Quadro

O município de Joinville conquistou nesta quarta-feira (06) o título de campeão geral dos Jogos Abertos Paradesportivos de Santa Catarina, em Criciúma. Ao vencer a 13ª edição da competição, a cidade é tricampeã de forma consecutiva e pentacampeã em sua história.

Ao todo, Joinville acumulou 42 pontos, enquanto que o vice-campeão foi Chapecó, que somou 19 pontos. Itajaí terminou na terceira colocação com 16 pontos.

Nos segmentos Deficiência Intelectual e Deficiência Visual, Joinville conquistou o título geral e, além disso, ficou na segunda colocação na Deficiência Auditiva e Física. Desta forma, somou os 42 pontos - o título de cada seguimento equivale a 13 pontos e a segunda posição soma 8 pontos.

Ao todo, de 1º até o dia 6 de dezembro, foram 1.700 atletas de 52 municípios, em Criciúma, na disputa de 12 modalidades - atletismo, basquetebol, basquetebol em cadeira de rodas, bocha, bocha paralímpica, ciclismo, futsal, golbol, handebol em cadeira de rodas, natação, tênis de mesa e xadrez, nos segmentos de deficiência física, auditiva, intelectual e visual.

Os Parajasc são uma promoção do Governo do Estado, por meio da Fundação Catarinense de Esporte (Fesporte), em parceria com a Agência de Desenvolvimento Regional local e a Prefeitura de Criciúma.

Seguimento Deficiência Visual

- Joinville

- Florianópolis

- Itajaí

 

Seguimento Deficiência Auditiva

- Chapecó

- Joinville

- Timbó 

 

Seguimento Deficiência Física

- Criciúma

- Joinville

- Itajaí

 

Seguimento Deficiência Intelectual

- Joinville

- Brusque

- Itajaí

Representando o time brasileiro em Cochabamba, na Bolívia, os atletas catarinenses começaram com o pé direito a disputa dos Jogos Sul-americanos Escolares 2017, para atletas de 12 a 14 anos. Nas modalidades coletivas, estreia com vitória dos catarinenses no voleibol masculino e futsal masculino. 

Nesta terça-feira, os meninos do Colégio Recriarte, de Camboriú, golearam o Chile por 9x0 pela primeira rodada do futsal masculino. Os gols foram marcados por Calebe (3), Carlos (2), Júlio Kaiki, Gustavo, Daniel e David. Na próxima rodada, o time catarinense enfrentará a equipe de Suriname, que levou 8 a 0 da Argentina. A partida está marcada para às 11h desta quarta-feira. No futsal feminino, as atletas do Colégio Rogacionista, de Criciúma, fazem sua estreia nesta quarta-feira. O primeiro jogo da competição será contra o Chile, às 12h.

Nesta segunda-feira, o time da Escola Erwin Prade, de Timbó, venceu o Chile por 3x0. Parciais de 25-17, 25-15 e 25-17. O time brasileiro de vôlei volta à quadra já nesta terça para enfrentar a Colômbia, às 19h30.

Quem estreará ainda hoje representando a delegação brasileira é o time de vôlei da Escola Rodrigues Alves, do município de Saudades. A primeira partida da fase de grupos será contra a Argentina, às 20h.

Delegação brasileira fica até sábado em Cochabamba, na Bolívia, quando encerram os Jogos Sul-americanos Escolares

Também há catarinenses nas modalidades individuais. A primeira rodada das disputas do xadrez começou na manhã de hoje. Maria Eduarda Gomes, da Escola Joaquim D’agostini, de Lacerdópolis, e Nathan Filgueiras, do Colégio Sagrada Família, de Blumenau, representam o time brasileiro. Na natação e no atletismo, os catarinenses estreiam somente nesta quarta-feira

Os Jogos Sul-americanos escolares começaram nesta segunda-feira e vão até o próximo sábado (9) , quando serão conhecidos os medalhistas de ouro nas modalidades coletivas: futebol de campo (feminino), futsal, basquete, vôlei e handebol. Os medalhistas das competições individuais serão conhecidos na sexta-feira (8).

 

Texto: Nicolas Quadro

Assessoria de Comunicação - Fesporte 

Renan Koerich

Antonio Prado

Heron Queiroz

Zenilda Stein

Nicolas Quadro

As jovens promessas catarinenses que brilharam nos Jogos Escolares da Juventude (12 a 14 anos), em Curitiba, representarão o País na disputa dos Jogos Sul-Americanos Escolares em Cochabamba, na Bolívia. Entre os 3 e 9 de dezembro, os melhores atletas brasileiros vão em busca das medalhas de ouro nas seguintes modalidades: atletismo, natação, tênis de mesa, xadrez, futsal, vôlei, basquete e handebol.

De Santa Catarina, serão 45 atletas representantes em 6 modalidades. No atletismo, Daniel Raduenz, da escola Almirante Barroso (Pomerode), levou o ouro brasileiro em duas categorias — lançamento de dardo e arremesso de disco. Além dele, Rodrigo Trenhago, da escola Jacob Gisi (Chapecó) também vai competir na prova do arremesso de peso. A terceira representante do atletismo catarinense será Gabriela Genevro, que foi prata em Curitiba nos 80m com barreiras.

Daniel Raduenz e Rodrigo Trenhago fizeram dobradinha no arremesso de peso, em Curitiba. Foto: Wander Roberto/COB

Na natação, o TimeSC estará representado por Gustavo Carvalhais Ribeiro. O jovem do Colégio Dom Jaime, de São José, foi prata em duas provas na competição nacional, em setembro: 200m medley e 400m livre. 

Maria Eduarda Gomes, da Escola Dom Joaquim Dagostini (Lacerdópolis), e Nathan Felipe Filgueiras, do Colégio Sagrada Família, de Blumenau, serão os representantes de Santa Catarina no xadrez. Nos Jogos Escolares da Juventude, em Curitiba, Nathan conquistou duas medalhas — ouro no blitz e prata no pensado — e Maria Eduarda levou o ouro no feminino pensado.

Atletas da Escola Erwin Prade (Timbó) levaram o ouro no vôlei e também estarão na Bolívia. Foto: Ana Omerod/COB

Santa Catarina também estará presente nas modalidades coletivas. No futsal masculino, o time do Centro Educacional Recriarte, de Camboriú, foi ouro na disputa nacional e busca o título sulamericano. o mesmo serve para as meninas do Colégio Rogacionista, de Criciúma. E no vôlei, a cidade de Saudades vai torcer pelas jovens do colégio Rodrigues Alves, ouro em Curitiba. O time masculino da Escola Erwin Prade, de Timbó, foi ouro nos JEJ e também estará na Bolívia.

Gerente de Esporte de Base e Inclusão, Josélia Maranho representará a Fesporte na delegação brasileira. Ela exalta a importância dessa experiência: "Minha expectativa é a melhor possível. Essa competição vem em um momento que estamos tentando realizar um trabalho legal na área escolar, e nossas escolas vêm tendo ótimos resultados nessas competições, então é importante que a Fesporte marque presença".

A delegação embarca para a Bolívia na próxima sexta e sábado (1 e 2), e retorna ao Brasil após o dia 10, após o término da competição. 

Texto: Nicolas Quadro

Assessoria de Comunicação - Fesporte

Renan Koerich

Antonio Prado

Heron Queiroz

Zenilda Stein

NIcolas Quadro

Pagina 1 de 5