×

Atenção

JUser: :_load: Não foi possível carregar usuário com ID: 317

Domingo, 08 Setembro 2013 00:00

Em Natal, teve show das meninas poderosas

Escrito por 
Avalie este item
(0 votos)
Heloísi (E), Alexia, Mariana, Valquíria e Mariany: junto, o quinteto ganhou 12 das 34 medalhas de SC. E de ouro, foram 6 das 9 nos individuais Heloísi (E), Alexia, Mariana, Valquíria e Mariany: junto, o quinteto ganhou 12 das 34 medalhas de SC. E de ouro, foram 6 das 9 nos individuais Rodrigo Braga

Natal - Elas são adolescentes. Algumas, ainda parecem crianças, de tão pequeninas. Mas não se engane, o quinteto da foto é poderoso. Elas foram responsáveis por 12 das 34 medalhas que a delegação de Santa Catarina conquistou, até domingo, nos Jogos Escolares da Juventude (etapa 12 a 14 anos), em Natal (RN). Das nove de ouro até o momento, elas ganharam seis.

Com o encerramento das modalidades individuais, o Estado já superou em apenas três dias o recorde de medalhas até então (28), estabelecido ano passado, em Poços de Caldas (MG). E os Jogos têm sido comandados pelas meninas. No total, elas foram responsáveis por 26 das 34 conquistas. De terça-feira até sábado, ocorrem as modalidades coletivas dos Jogos, que terminam dia 14 na capital potiguar.

Em números, quem vai levar mais medalhas para casa é Mariany Hatori Miyamoto, da ginástica rítmica, que representa o Colégio Bom Jesus, de Joinville. Ela somou quatro medalhas, uma de prata (por equipes) e três de bronze (individual geral, maças e fitas). Outra joinvilense de olhinhos puxados também fez bonito em terras potiguares: Alexia Nakashima, da Escola Elias Moreira, no tênis de mesa. Ganhou dois ouros _ por equipe e em duplas, ambos na parceria com a companheira de escola Heloísi Cabral, e uma prata no individual. Sai de Natal como uma das principais estrelas da competição.

No ciclismo, o nome mais chamado ao pódio foi o da brusquense Mariana Pereira (Colégio Cônsul). Foram duas medalhas de ouro (contra relógio 500 metros e estrada) e uma de bronze (circuito). A jovem, que treina com a base da Seleção Brasileira, em Criciúma, ainda leva de Natal outra marca: foi dela a primeira medalha dos Jogos: a do contra-relógio, ganha na sexta-feira.

O quinteto das poderosas tem ainda Valquíria Meurer, de Braço do Norte, no Sul do Estado. A jovem impressionou quem acompanhou de perto o atletismo, no complexo da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN). Sábado, ela venceu o lançamento de disco com direito a quebra do recorde anterior da prova em quase dois metros e mais de oito metros de diferença para a segunda colocada.

 

Domingo, Valquíria novamente não deu chance às adversárias no arremesso de peso, desta vez sem recorde. Levou ainda o índice técnico de melhor competidora do atletismo, o que chamou a atenção de muitos técnicos para a promessa descoberta em uma escola de Braço do Norte pelo professor de educação física. Para quem sonha em um dia conhecer o mundo representando a Seleção Brasileira, a passagem por Natal tornou o caminho um pouco mais fácil.

Lido 2231 vezes Última modificação em Domingo, 10 Novembro 2013 00:46