Heron Queiroz

Com destaque para a participação da equipe que defende o Avaí/Kindermann no Campeonato Brasileiro da Série A, Caçador encara Criciúma na decisão do troféu do futebol feminino.  A final acontece nesta quarta-feira, dia 6, no gramado do Estádio da Associação Floresta, em Pomerode. Na disputa pelo terceiro lugar, duelam São José e Chapecó. 

Nem a ausência de Bárbara, goleira da Seleção Brasileira que faz um tour internacional na China, atrapalhou a vitória de Caçador sobre Chapecó. As atuais campeãs dos Jogos Abertos de Santa Catarina não encontraram dificuldade para vencer as representantes do Oeste do Estado por 2 a 0.

Na outra semifinal, um confronto equilibrado. Foi preciso disputa de pênaltis para apontar o finalista, após empate sem gols. Com pontaria mais apurada, Criciúma derrotou São José por 3 a 1, para garantir vaga na decisão. Derrotada, a equipe da Grande Florianópolis enfrenta Chapecó em busca da terceira colocação no torneio de futebol feminino.

A etapa estadual dos 59º Jogos Abertos de SC é promoção do Governo de Santa Catarina, por meio da Fesporte, em parceria com as prefeituras de Timbó, Indaial e Pomerode.

Texto: Olavo Moraes

 

FUTEBOL FEMININO

Estádio Sociedade Esportiva Floresta

Semifinais

São José 0 x 0 Criciúma (Criciúma venceu nos pênaltis por 3 a 1)

Caçador 2 x 0 Chapecó

 

Quarta-feira, dia 6

16h, decisão do bronze, São José x Chapecó

17h15min, decisão do ouro, Criciúma x Caçador

Itajaí, pela primeira vez no basquete feminino dos Jogos Abertos de Santa Catarina (Jasc), chegou à final da modalidade. A equipe garantiu a vaga ao vencer Florianópolis, 63 a 50, na tarde desta terça-feira (5), no ginásio de esportes da Escola Maurício Germer, em Timbó. As itajaienses terão pela frente nada menos que a equipe eneacampeã da competição, Blumenau, que passou fácil por São José, pelo placar de 91 a 38. 

A vitória do time “peixeiro” foi comandada pela ala-armadora Gilmara Amaral. Gil, como é conhecida a jogadora do Salesiano, de Itajaí, conhece bem o time adversário, não só pelos constantes confrontos entre as duas equipes, a exemplo do estadual de basquete, mas por já ter atuado em Blumenau também.

Paulista, da cidade de Porto Feliz, aos 40 anos ainda joga fácil e chama a responsabilidade do jogo. Sua carreira esportiva começou por conta de problemas respiratórios na infância. Foi orientada pelo médico à pratica esportiva, em especial, natação, mas o custo da modalidade era um obstáculo. Foi então que ela descobriu o basquetebol e fez dele não só sua cura, mas um de seus projetos de vida.

Da pequena Porto Feliz, onde começou a prática do basquete, Gil passou à categoria adulta em Americana em 1994, atuando até 1999, quando veio para Santa Catarina para jogar em Joinville e estudar. Hoje, além do basquete, ela se dedica como nutricionista clínica. Foi neste ano que teve sua primeira participação numa edição dos Jasc. Em 2000, voltou para São Paulo, e depois torna a atuar em Santa Catarina, por Blumenau, conquistando títulos nos Jasc em 2003 e 2004, e por Florianópolis, em 2006 e 2007.

Em 2013, Gil foi para Portugal, onde conquistou o título nacional pelo União Esportiva, além de ser campeã mundial máster pela Seleção Brasileira, na Grécia. No mesmo ano, voltou ao Brasil, para viver em Itajaí, cidade que, desde então, tem defendido nos Jasc. 

Dona de uma rotina intensa, Gilmara concilia o trabalho de nutrição clínica com a dedicação ao esporte. Ela se ocupa diariamente com treinos, sendo duas horas com a parte física e três com a técnica. Quando a data de qualquer evento se aproxima, entram também os treinos táticos.

Gilmara Amaral quer repetir a boa atuação diante de Blumenau na decisão do título, que acontece nesta quarta-feira (5), a partir das 15h30min. Mais cedo, às 14h, Florianópolis e São José decidem o terceiro lugar.

Os resultados e programação dos Jogos Abertos de Santa Catarina podem ser acompanhados pelos boletins publicados diariamente no site oficial da Fesporte (clique aqui para acessar). Os Jasc são promovidos pelo Governo de Santa Catarina – @governosc – e realizados por intermédio da Fesporte, em parceria com os Municípios de Indaial, Timbó e Pomerode.

Texto: Heron Queiroz/Ascom/Fesporte

Para quem acha que santo de casa não faz milagre, o handebol de Blumenau pode provar o contrário. O handebol feminino da cidade, nos últimos anos, transformou-se num dos mais importantes do estado e do país, além de produzir atletas de alto nível para os grandes centros mundiais da modalidade.

O técnico Sérgio Graciano, criador do projeto do handebol feminino blumenauense conta que o que motivou a atitude de investimento na base foi a desastrosa campanha de 1994, quando o Município investiu pesado na contratação de atletas e não ficou entre os quatro primeiros nos Jasc daquele ano, o que levou o presidente da Fundação Municipal de Desportos a dispensar todos os envolvidos na modalidade e convidar Graciano para tocar um projeto de base, a partir de 1995.

“Fiz um projeto por escrito, para ser desenvolvido até o ano 2000, prazo que propus para dar a Blumenau todos os títulos de handebol feminino nos eventos da Fesporte. E conseguimos cumprir. Fomos campeões nos Joguinhos, Jasc e Jesc”, disse Graciano. Segundo ele, a grande filosofia do projeto é a de ter pelo menos 70% da equipe originada nas escolinhas de base da região. Dessa forma, de 2004 a 2016, a seleção brasileira de handebol sempre teve pelo menos uma blumenauense em seu grupo.

E é por intermédio desse projeto que grandes talentos têm sido revelados para o handebol feminino brasileiro e mundial. É o caso da tetracampeã da Champions League, Duda Amorim, que já foi considerada a melhor jogadora do mundo e hoje sustenta o título de melhor defensora do mundo.

Blumenau conta com dois projetos de iniciação esportiva, um bancado pela Secretaria Municipal de Educação e outro pela Secretaria de Esporte. Há atualmente seis núcleos de handebol, cada qual com 25 alunas em média. É durante os Jogos da Primavera que as atletas são observadas. As melhores são levadas para o núcleo central, para os treinos, sendo duas vezes por semana para atletas até 14 anos, quatro vezes até 16 e cinco vezes para atletas acima de 17 anos. Além do trabalho técnico, contam também com o trabalho do preparador físico Fausto Steinwandter, que integra a seleção brasileira.

“Seguramos as meninas até que concluam curso superior. As que se destacam e optam por dar continuidade à carreira de jogadora de handebol são encaminhadas por nós a clubes do exterior”, explicou o técnico, segundo o qual, uma das joias do grupo atual é a goleira Pâmela Meira, de 19 anos, estudante de Educação Física na Furb. Ela já recebeu proposta do exterior, mas, por orientação do experiente Graciano, o memento é esperar um pouco mais no Brasil.

Definidos os semifinalistas do handebol feminino

E é com esse time de maioria de pratas da casa que Blumenau vai se confirmando como um dos favoritos ao título. A equipe garantiu a vaga nas semifinais do handebol feminino dos 59os Jogos Abertos de Santa Catarina (Jasc), em Timbó, nesta segunda-feira (4), ao vencer Chapecó por 33 a 13. Com isso, deve voltar à quadra para enfrentar outra grande força do handebol feminino catarinense, que é a equipe de Concórdia, que superou Balneário Camboriú por 36 a 19.

Concórdia (amarelo) derrotou Balneário Camboriú e enfrentará Blumenau na semifinal                                                             Foto: Heron Queiroz

A outra semifinal acontecerá entre Itajaí, que derrotou Florianópolis por 35 a 16, e São José, que passou pro Criciúma, com o placar de 30 a 27. Os resultados e programação dos Jogos Abertos de Santa Catarina podem ser acompanhados pelos boletins publicados diariamente no site oficial da Fesporte (clique aqui para acessar).

Os Jasc são promovidos pelo Governo de Santa Catarina – @governosc – e realizados por intermédio da Fesporte, em parceria com os Municípios de Indaial, Timbó e Pomerode.

Texto: Heron Queiroz/Ascom/Fesporte

Começa nesta terça-feira, 5, a votação popular para escolha dos finalistas do Troféu Gustavo Kuerten de Excelência no Esporte de 2019. Para participar, basta acessar o site www.trofeuguga.sc.gov.br e votar em um dos nomes indicados em cada categoria.

A votação popular vai até o dia 21 de novembro. Os três atletas mais votados pela internet em cada categoria e outros dois nomes escolhidos pelo Conselho Estadual de Esporte (CED) formarão o elenco de cinco finalistas. No dia 2 de dezembro, a Curadoria do Troféu Gustavo Kuerten fará a escolha dos vencedores, que serão revelados na cerimônia de premiação, no mesmo dia, às 19h, no Teatro Pedro Ivo, em Florianópolis.

O Troféu Gustavo Kuerten de Excelência no Esporte é uma iniciativa do Governo do Estado de Santa Catarina, por  meio da FESPORTE, em parceria com o Instituto Guga Kuerten (IGK), e tem por objetivo premiar, a título de homenagem e reconhecimento, os destaques esportivos do ano, nas categorias:

- atleta masculino;

- atleta feminino;

- atleta paradesportivo masculino;

- atleta paradesportivo feminino;

- atleta de futebol profissional;

- atleta-revelação;

- atleta-revelação paradesportivo;

- entidade esportiva;

- entidade paradesportiva;

- técnico;

- técnico do paradesporto;

- equipe esportiva;

- equipe paradesportiva;

- árbitro;

- árbitro do paradesporto.

 Outras informações no site www.trofeuguga.sc.gov.br ou pelo telefone (48) 3665-6116.

A escola Lourdes Lago, de Chapecó, e o Colégio Incentivo, ficaram com os títulos feminino e masculino, respectivamente, da 28ª edição do Campeonato Catarinense Escolar de Futebol, o Moleque Bom de Bola, em Antônio Carlos. Essa não é a primeira vez que as duas equipes sobem ao primeiro lugar do pódio na mesma edição. Em 2016, em São Ludgero, as duas equipes também levantaram o caneco, mas, coincidentemente, de lá para cá, nenhuma delas havia conquistado título.

A final feminina foi uma reedição daquela final de 2016, com as duas equipes do Oeste. Seria a chance de a Escola Vidal Ramos Júnior, de Concórdia, conquistar o tricampeonato e dar o troco na forte adversária, a Escola Lourdes Lago. O time concordiense criou oportunidades, mas o ataque parava nas mãos da boa goleira Leilane. O empate sem gols levou a decisão para os pênaltis, que resultou em 5 a 4 para as meninas do “Lurdão”, que levaram o título para Chapecó.

A Escola Lourdes Lago, que conquistou seu segundo título, jogou com Ana Paula Belle, Clara Luiza Santini, Eduarda Baldissera, Eduarda Vargas, Érica Vaz, Isabel de Assis, Jessica Ruaro, Julia Caroline Buratti, Laura Gomes, Laura Vitoria Almeida, Leilane Soares, Leticia Rigo, Leticia Schneider, Milena Pereira, Sarah Damasceno, Tauane Schuquel ,Tayná Maldonado, Thais Neitzel. Técnico: Prof. João Romeu.

Meninas do Lourdes Lago, de Chapecó, comemoram segundo título no Moleque Bom de Bola                                                                Foto: Heron Queiroz

No masculino, os garotos do Colégio Incentivo chegaram ao terceiro título da competição, de um total de seis finais. Tiveram pela frente um adversário duro, surpresa da competição, a Escola Alice da Silva Gomes, de São João Batista, que pela primeira vez chegou a uma etapa estadual do Moleque Bom de Bola, e fez bonito, chegando à final. O jogo estava empatado em 1 a 1. Quando tudo parecia levar a mais uma disputa por pênaltis, mas o Incentivo mostrou superioridade e venceu a partida por 3 a 1.

Foram campeões pelo Colégio Incentivo: Alan Ramos, Bernardo Coutinho, Célio Marcelino Junior, Diogo Sbaraini, Erick de Oliveira, Filipi da Silva, Gabriel Coelho, Gabriel da Silva, Gabriel da Silva, Guilherme Padilha, Jefferson Mendes, Jhonatan dos  Santos, Leandro Nunes, Luiz Fernando Pinheiro, Matheus dos Santos, Nicolas Marcelino, Paulo Martins, Samuel do Nascimento. Técnico: Prof Paulo Ricardo De Farias.

Os representantes de Criciúma ficaram na terceira posição no feminino e no masculino. No feminino, a Escola Joaquim Ramos venceu a Escola São João Batista, de São Miguel do Oeste, por 3 a 0. Já no masculino, a Escola Padre Paulo Petruzzellis aplicou 2 a 1 no Colégio Catarinense, de Florianópolis. 

Cerca de 600 atletas de 32 escolas (16 de cada gênero) estiveram em Antônio Carlos, desde o dia 30 de outubro, para a 28ª edição do Moleque Bom de Bola. O Moleque Bom de Bola é um evento promovido pelo Governo de Santa Catarina – @governosc – e realizado por intermédio da Fesporte, em parceria com o Município de Antônio Carlos.

Texto: Heron Queiroz/Ascom/Fesporte

Moleque Bom de Bola: deu Vidal e Lurdão numa final; Incentivo e Alice na outra.

O Campeonato Catarinense Escolar de Futebol, o Moleque Bom de Bola, chega neste domingo (3) ao momento decisivo. Quatro equipes, duas no masculino e duas no feminino, brigam pelos troféus de campeão da 28ª edição do evento. No feminino, as escolas Lourdes Lago, de Chapecó, e Vidal Ramos Júnior, de Concórdia, decidem o título. No masculino, a disputa ficou com o Colégio Incentivo, de Biguaçu, e a Escola Alice da Silva Gomes, de São João Batista.

 

Confira os resultados das semifinais

As decisões de título acontecem no estádio do SE Estrela Azul, a feminina às 9h e a masculina às 10h. Outras quatro equipes também duelam, neste caso pela terceira posição. Os jogos acontecem no estádio da SER Bonsucesso, nos mesmos horários das finais.

A programação e resultados são publicados em boletins diários no site oficial da Fesporte (clique aqui para acessar). O Moleque Bom de Bola é um evento promovido pelo Governo de Santa Catarina – @governosc – e realizado por intermédio da Fesporte, em parceria com o Município de Antônio Carlos.

Texto: Heron Queiroz/Ascom/Fesporte

Pagina 6 de 80