Sexta, 08 Novembro 2019 00:52

Rodrigo e Anny voam para serem os mais rápidos dos Jasc Destaque

Escrito por 
Avalie este item
(0 votos)
Rodrigo Pereira do Nascimento comemora o ouro dos 100 metros dos Jasc Rodrigo Pereira do Nascimento comemora o ouro dos 100 metros dos Jasc Maurício Vieira/Secom SC

Deu a lógica. Rodrigo Pereira do Nascimento e Anne Caroline  de Basi, ambos representando Timbó, se consagraram nesta quinta-feira, 7, os atletas mais rápidos da 59ª edição dos Jogos Abertos de Santa Catarina (Jasc) ao vencerem a prova dos 100 metros. 

Rodrigo Cravou 10s22 e repetiu o recorde do ano passado estabelecido por ele mesmo. Willian Sérgio de Campos da Silva, de São José, cruzou a linha de chegada em segundo com o tempo de 10s42 e Jonatan Chaves Rodrigues, também de São José, ficou com a medalha de prata com o tempo de 10s43.

 Anny de Basi estabeleceu a marca de 11s58 em primeiro lugar seguida de Gabriela Aline Grunow, de Blumenau, com 11s85, que ficou com a medalha de prata e Caroline de Melo Tomaz, de São José, ficou com a medalha de bronze ao cravar 11s97.

“Gostei da prova, gostei da minha marca, foi uma prova muito boa de correr, disse Anny”. Perguntada onde ia parar, já que venceu a prova quatro vezes consecutivas, Anny foi enfática: “Quero parar nas olimpíadas”, disse, com convicção.

Rodrigo, por sua vez, disse estar muito feliz em poder voltar ao seu estado. “Sou natural de Itajaí e estou há dois anos em São Paulo, na Orcampi, e é sempre bom voltar a competir aqui”, disse o medalhista, que é o atual campeão sul-americano, pan-americano e mundial do revezamento 4x100 e espera conseguir índice para as Olimpíadas de Tokio.

Anny de Basi vence a prova dos 100m pelo 4º ano consecutivo e é a mais rápida dos Jasc (Foto: Maurício Vieira/Secom SC)

Assim como Rodrigo, Anny de Basi também é campeã sul-americana no revezamento 4x100, titulo conquistado em maio em Lima, no Peru. Além dela ser campeã nas pistas é também uma campeã na vida, já que nasceu com uma deficiência física denominada de Síndrome de Poland, que lhe atrofiou o músculo peitoral e do braço direito (este mais curto e mais fino) fazendo com que tenha apenas um dedo na mão direita.

Por isso, o feito de Anny, ser atleta mais veloz dos Jasc, torna-se mais extraordinário, já que compete com adversárias que não tem deficiência física.

Um dos pontos altos do dia foi a participação de Alessandra Picagevicz, 35 anos, na prova dos 5 mil metros da marcha atlética, prova em que é recordista dos Jasc, feito realizado na edição de Brusque, em 2010 com o tempo de 23min46s67. Ela já havia parado com o atletismo e só voltou para se despedir dos Jasc em Timbó, sua terra natal. Fechou sua participação em quarto lugar com o tempo de 27min4s59. A vencedora da prova, Mayara Luize Vicentainer, de Timbó, fez o percurso em 24min10s1. 

O atletismo prossegue nesta sexta-feira, 8, e finaliza no sábado, 9, na pista de Jaraguá do Sul. Os resultados e programação dos Jogos Abertos de Santa Catarina podem ser acompanhados pelos boletins publicados diariamente no site oficial da Fesporte (clique aqui para acessar). Os Jasc são promovidos pelo Governo de Santa Catarina – @governosc – e realizados por intermédio da Fesporte, em parceria com os Municípios de Indaial, Timbó e Pomerode.

Texto: Antonio Prado/Ascom Fesporte

 

Lido 888 vezes Última modificação em Sexta, 08 Novembro 2019 01:00

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.