Quinta, 12 Outubro 2017 18:58

Pedro e Mikaeli são os mais rápidos do atletismo da Olesc Destaque

Escrito por 
Avalie este item
(0 votos)
Pedro Henrique Ribeiro, de São José (camisa com detalhe vermelho), cravou  11s50  e venceu os 100m Pedro Henrique Ribeiro, de São José (camisa com detalhe vermelho), cravou 11s50 e venceu os 100m Foto: Heron Queiroz/Fesporte

Depois de dois adiamentos por causa da chuva, finalmente o atletismo da Olimpíada Estudantil Catarinense (Olesc) pôde estrear nesta quinta-feira, 12, em Rio do Sul. A pista do Estádio Municipal Alfredo João Krieck recebeu os 450 atletas de 42 municípios para as 28 provas do primeiro dia de competição.

Entre os destaques do primeiro dia figuraram Pedro Henrique Santos Ribeiro, de São José, e  Mikaeli Michels Demo, de Nova Veneza. Eles se consagraram como os atletas mais rápidos da Olesc ao vencerem os 100 metros rasos. Pedro cravou  o tempo de 11s50 enquanto que Mikaeli fez 12s93.

“Foi um sonho realizado. Era uma meta a ser cumprida desde o início do ano. Mesmo após ter me machucado na semifinal consegui esta medalha. É uma emoção que não dá para descrever”, disse o campeão josefense.

Mikaeli Michels Demo, de Nova Veneza (à direita), venceu os 100m com 12s93 (Foto: Antonio Prado/Fesporte)

Já a campeã veneziana destacou que a medalha de ouro foi fruto de muita superação. “Foi um ano difícil, de muitas lesões por isso vencer aqui foi algo muito gratificante. É meu título mais importante da carreira”, destacou. 

Drama no salto com vara

Além de Pedro e Mikaeli, outro destaque do dia foi o João Vitor de Oliveira Gonçalves, de Itajaí, no salto com vara. Aos 15 anos e com a segunda melhor marca do Brasil, ele disputou a prova no sacrifício e mesmo assim foi o campeão com a marca de 3m50cm.

O drama se estabeleceu na prova quando atleta tentou saltar 3m71cm (obtidos em treinos) e bater o recorde brasileiro. Ao correr sentiu o músculo posterior da coxa esquerda e nem completou o salto. Caiu sobre o colchão se contorcendo de dor. 

“Desculpa, desculpa. Eu não consegui. Me perdoa”, dizia chorando para seu técnico Luciano Mozer. A frustração do atleta tinha suas razões. Em agosto, no estadual sub 17, o garoto de Itajaí saltou 3m51cm  ficando em primeiro lugar no ranking brasileiro. 15 dias depois ele foi superado por um atleta gaúcho, que saltou 3m70cm.

 João Vitor, de Itajaí, tenta o recorde brasileiro no salto com vara, sente a coxa e não completa a prova; abaixo o atleta chora pela dor e frustração (Fotos: Heron Queiroz/Fesporte)

O atletismo da Olesc finaliza nessa sexta-feira, 13, com as disputas de mais 28 provas. Ano passado Joinville venceu a modalidade no masculino e no feminino. A Olesc é uma promoção do Governo de Santa Catarina por intermédio da Fesporte, prefeitura e ADR de Rio do Sul.

Texto: Antonio Prado

(48) 9 9696-3045

Assessoria de Comunicação - Fesporte 

Renan Koerich (48) 9 8802-7742

Antônio Prado

Heron Queiroz (48) 9 9635-9617

Zenilda Stein

Nícolas Quadro

 

Lido 888 vezes Última modificação em Quinta, 12 Outubro 2017 19:37

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.