Atenção dirigentes! Luciano Heck, gerente de esporte de rendimento da Fesporte, convida a todos a participarem de uma reunião virtual na próxima quinta-feira, dia 1º . Se vocês têm dúvidas sobre inscrições dos eventos da Fesporte e cadastros de atletas ele vai explicar todos estes detalhes nesta reunião virtual.

O link do Google  Meet, para participar da reunião, será divulgado nesta quarta-feira. Não percam.

 

A seleção brasileira de voleibol feminino Sub-18 irá treinar e realizar amistosos em Santa Catarina até o dia 09 de Julho. Este período de treinamento faz parte dos preparativos para o mundial da categoria que será realizado no México entre 20 de setembro e 09 de outubro. Ao todo, o treinador Hylmer Dias, juntamente com sua comissão técnica que tem o auxiliar técnico Évelton Bólico, de Guaraciaba-SC, convocou 21 jogadoras para as disputas. Os treinos irão acontecer em São José-SC.

Três jogos treino serão realizados pela nossa seleção Sub 18 durante esse período em território catarinense. No próximo sábado, dia 03/07, às 17:30h, a seleção feminina Sub-18 jogará  em Blumenau.  A agenda de amistosos segue no dia 06/07 em Florianópolis e no dia 08/07 em Criciúma, sempre contra seleções locais.

Já nesta terça-feira, dia 29, a Fesporte irá receber atletas e a comissão técnica para uma palestra sobre gestão no esporte. 

A programação marca outras três palestras com profissionais da CBV( Confederação Brasileira de voleibol), todas no auditório do Teatro Multiuso de São José: Dia 02 de Julho, 20:30h, com Rodrigo Azevedo(Fisioterapeuta). Dia 4 de Julho, 19h, com Rommel  Milagres(Preparador Físico). Já no dia 07 de julho, 20:30h, o assunto será análise de desempenho, com o analista da seleção Aguinaldo Santos.

Por conta da pandemia, tanto as palestras quanto para os jogos serão apenas para convidados e inscritos, obedecendo todos os protocolos sanitários. Inscrições para as palestras podem ser feitas pelo WhatsApp número 48 984545474 com André.

A vinda da seleção brasileira feminina de vôlei a Santa Catarina tem o apoio do Governo do Estado e da Prefeitura de São José.

 

A primeira-dama Késia Silva, coordenadora da Rede Laço de Voluntariado, esteve na tarde desta sexta-feira, 25, na sede da Fesporte. Recebida pelo presidente da instituição, Kelvin Soares, ela reiterou a importância da parceria entre as duas entidades para o fortalecimento do terceiro setor.

“É importante contar com a experiência da Fesporte para juntos termos recursos para investir no esporte juntamente com instituições que trabalham com este segmento no terceiro setor e também fortalecer as ações do voluntariado”, disse Késia. 

Para Kelvin Soares a visita da primeira dama é importante, pois vai ao encontro da filosofia de interligação entre as entidades governamentais. “Essa aproximação é importante para o fortalecimento das ações sociais entre Fesporte e Rede Laço”, destacou Soares.

 

Késia Silva é recebida pelo presidente da Fesporte, Kelvin Soares (Foto: Antonio Prado)

Ainda no encontro Késia agradeceu a doações da Fesporte de cobertores para o Projeto Cobertor Solidário, da Rede Laço, que serão entregues na sede da entidade na Casa d'Agronômica.

A Rede Laço é uma plataforma virtual destinada a conectar voluntários dispostos a ajudar e entidades públicas e privadas, sem fins lucrativos, do Estado de Santa Catarina para a execução de ações capazes de melhorar e transformar a sociedade.

 

Na próxima quinta e sexta-feira, dias 1º e 2 de julho, a Fesporte promove uma reunião virtual com dirigentes municipais, diretores de escolas, professores e demais responsáveis por inscrições esportivas. O assunto principal do encontro será esclarecimentos referentes às inscrições dos eventos da Fesporte e cadastros de atletas.

Os encontros terão início às 9 horas sendo que na quinta-feira começam pelas  gerências  de Esporte de Rendimento e de Esporte de Participação. Na sexta-feira será a vez das gerências  Esporte de Base e Inclusão e de Políticas e Projetos Esportivos.

Na quarta-feira, dia 30, será disponibilizado o link para a reunião por meio do Google  Meet.

Em abril iniciaram as inscrições para a os Jogos Abertos de Santa Catarina (Jasc), Olimpíada Estudantil Catarinense (Olesc), Joguinhos Abertos de Santa Catarina, Jogos Escolares de Santa Catarina (Jesc) 12 a 14 anos e Moleque Bom de Bola. E em junho teve inicio as inscrições dos Jogos Abertos Paradesportivos de Santa Catarina (Parajasc). 

 

E a Fesporte continua com sua série de reportagens sobre projetos sociais esportivos de sucesso em SC. O destaque de hoje é o handebol feminino de Palma Sola

Quinta-feira, 29 de setembro de 2019, João Pessoa, Paraíba. O time Santa Catarina fechava sua participação na etapa nacional dos Jogos Escolares da Juventude (Jej), 12 a 14 anos, como um dos destaques da competição organizada pelo Comitê Olímpico do Brasil (COB). Foram no total 35 medalhas: 10 de ouro, 16 de prata e 9 de bronze. Um dos times responsáveis pelo grande desempenho dos catarinenses  foi o handebol feminino de Palma Sola, representado pela Escola Estadual Claudino Crestani.

Para alguns no esporte a posição de vice-campeão representa um gosto amargo. Mas para Palma Sola o resultado foi um feito histórico. Afinal, não é todo dia que um pequeno município do Oeste catarinense (7.372  habitantes) se torna um vice-campeão brasileiro escolar.

A alegria das meninas no pódio representava o ápice de um projeto iniciado de forma profissional em 2008 denominado ‘Amigos do Handebol Palmasolense (AHPS)’ pelos professores de educação física Rosane e Sandro Luiz Dalla Laste. Naquele ano a ideia da dupla era profissionalizar o projeto criado pela prefeitura em 2006. A iniciativa deu certo e hoje é uma das referências como projeto social de handebol feminino em Santa Catarina.

Atualmente o projeto promove handebol gratuito para 170 participantes com idades entre seis a 18 anos divididos em núcleos que envolvem escolinhas e as categorias infantil, cadete e juvenil com a parceria da Fundação de Esportes da prefeitura de Palma Sola e Escola Estadual Claudino Crestani. Os ginásios da Escola Municipal Libório Kunh e Gentil Crestani são os locais dos treinamentos.

O projeto atende 170 participantes com idades entre 6 a 18 anos (arquivo pessoal)

De suas quadras já saíram atletas de destaque dos últimos anos do handebol catarinense como a ponta direita Aline Biegger, hoje com 20 anos, com passagem pela seleção brasileira juvenil, e que atua atualmente no handebol de Concórdia; e também armadora direita Andrielly Sebré Kelis, 18 anos, que defende as cores do handebol de Balneário Camboríu.

“O handebol de Palma Sola tem uma grande importância na minha vida, pois foi onde eu comecei a jogar, com meus seis anos de idade até os 16. Em Palma Sola foi onde eu ganhei visibilidade para estar onde eu estou hoje, pelo belo trabalho da técnica Rosane e Giovana, a quem sou muito grata por toda a ajuda e ensinamento. Sem elas não seria possível realizar os meus sonhos que venho tornando realidade. O trabalho de iniciação  que as duas técnicas me proporcionaram fizeram toda diferença em minha carreira”, agradece Aline.

Além de Aline e Andrielly, o detalhe da história de sucesso do projeto Amigos do Handebol Palmasolense é que seus coordenadores, Rosane e Sandro, são marido e mulher e se conheceram dentro do projeto. “Quando eu tinha 17 anos, eu era atleta do antigo projeto de handebol da prefeitura. Um dia uma de nossas jogadoras conseguiu um patrocínio do Supermercado Dalla Laste para nossa equipe, que disputaria  um campeonato interno. Um dos donos era o Sandro, que veio assistir a um treino. E foi no treino que nos conhecemos”, conta Rosane, hoje com 42 anos.

Aline Biegger, cria do projeto: passagem pela seleção brasileira (Arquivo pessoal)

Três anos após o encontro o casal subia ao altar. Casaram-se e hoje tem duas meninas: de 12 e 4 anos de idade respectivamente. Além de dividir as tarefas de cuidar das filhas Rosane e Sandro também dividem tarefas no projeto. Ela é a responsável pelo treinamento das categorias de base, cuja faixa etária é de seis a 14 anos. Ele pela faixa de 15 a 18 anos. Detalhe: ambos estudaram juntos e se formaram em educação física no mesmo período.

Quem conhece o casal percebe que o amor é o sentimento preponderante entre eles, seja no handebol, seja na vida pessoal. E foi este sentimento, segundo Rosane, que foi o vetor para o pontapé inicial para o sucesso do projeto. Ela lembra que antes de 2008 o handebol era ministrado gratuitamente para a comunidade por intermédio da professora Cleusa Luvison, contratada da prefeitura. “Na época a modalidade tinha o cunho apenas de participação, de lazer, sem visar competição e então, para fortalecer o esporte e trazer novos participantes resolvemos criar um projeto profissional, que trabalhasse, além da participação, o rendimento”, lembra.

Palmasolences comemoram mais uma vitória na etapa nacional de handebol escolar (Foto: Antonio Prado)

E assim nascia o projeto AHPS. O tempo mostrou que a intuição de Rosane estava certa e logo na primeira participação oficial, uma etapa regional Oeste da Olimpíada Estudantil Catarinense (Olesc), em Pinhalzinho, o handebol feminino de Palma Sola fez história, ficando em quarto lugar vencendo gingantes do handebol catarinense como Chapecó e Concórdia.

“Fomos apenas para participar, ficar três dias e ganhar experiência. Mas nossa performance para um estreante surpreendeu e acabamos ficando sete dias e fechamos nossa participação entre os quatro melhores da competição. Um feito histórico!”, lembra Rosane. 

A equipe se classificou em segundo lugar em uma chave que tinha Concórdia, Chapecó e Tunápolis.  “Vencemos Concórdia,  empatamos com tunapolis, ganhamos de Chapecó Nos classificamos em segundo lugar na chave e na fase seguinte, no cruzamento, pegamos Caxambu e São José do Cedro. Nossas adversárias  não acreditaram no que estava acontecendo. Por fim acabamos em quarto, mas para nós foi um título”, recorda Rosane.

 Rosane, Sandro e os filhos: família respira handebol, de Palma Sola (Arquivo Pessoal)

 

RESULTADOS DA AHPS – PALMA SOLA NOS ÚLTIMOS ANOS

 

COMPETIÇÕES 2014

•2º lugar Copa Ubiratã

•2º lugar Copa Santa Catarina

•1º lugar Regional JESC 12/14 anos

•1º lugar Estadual JESC 12/14 anos

•4º lugar Brasileiro de JESC 12/14 anos

•1º lugar Regional JESC 15/17 anos

•2º lugar Estadual JESC 15/17 anos

•1º lugar Regional Joguinhos abertos

 

COMPETIÇÕES 2015

•2º lugar Copa Ubiratã

•1º lugar Regional JESC 12/14 anos

•1º lugar Estadual JESC 12/14 anos

•4º lugar Brasileiro de JESC 12/14 anos

•2º lugar Regional de Joguinhos

•4º lugar Estadual de Joguinhos

•2º lugar Regional Olesc

•4º lugar Estadual de OLESC

•2º lugar Regional JESC 15/17 anos

 

COMPETIÇÕES 2016

•2º lugar Copa Ubiratã 15/17 anos

•3º lugar Copa Ubiratã 12/14 anos

•2º lugar Federação

•2º Regional Joguinhos

•2º lugar Regional de OLESC

•2º lugar Regional de JESC 15/17 anos

•1º lugar Regional JESC 12/14 anos

•1º lugar Estadual JESC 12/14 anos

•2º lugar Brasileiro de JESC 12/14 anos

 

COMPETIÇÕES 2017

•2º Lugar Copa Ubiratã 12/14 anos

•4º lugar Copa Ubiratã 15/17 anos

•2º lugar Estadual de Clubes

•2º lugar Joguinhos

•3º lugar Estadual JESC 12/14 anos

•1º lugar Estadual JESC 15/17 anos

•4º lugar Brasileiro JESC 15/17 anos

•4º lugar OLESC

 

COMPETIÇÕES 2018

•1º lugar OLESC

•2º JESC 12/14 anos

•2º lugar Estadual de Clubes categoria 16 anos

•2º lugar Estadual de Clubes categoria 18 anos

•1º lugar seletiva JESC 15/17 anos

•1º lugar seletiva Joguinhos Abertos

•2º lugar Copa Guilherme Rotta

 

O Teatro Municipal de Pomerode foi palco no sábado, 19, da tradicional outorga da Comenda do Mérito Esportivo 2020. Organizada pelo Conselho Estadual do Esporte, a cerimônia agraciou Ademar José da Silva (incentivo ao esporte de lazer), João Camargo Neto (técnico de basquete), Maria Cristina Ferreira Santos (árbitra internacional de natação), Sônia Kleine (graduada em educação física, ex-atleta de natação e handebol) e Vandeina Maria Tomasoni Ribeiro (Vandeca-projeto voleibol Nova Trento). A homenagem In memoriam coube ao atleta e técnico de basquete, Paulo Montibello. A Federação Aquática de SC foi a entidade esportiva homenageada e a Anjo Química como patrocinadora/incentivadora. Michele de Souza, presidente do CED, foi a anfitriã da festa.

O advogado e desportista Lucianoi Hostins, atualmente diretor jurídico do Comitê Olímpico Brasileiro, recebeu a Medalha Marcílio César Ramos Krieger 2020, homenagem do TJDSC. Kelvin Soares, presidente da Fesporte, participou da cerimônia e a elogiou: “Foi uma noite belíssima em que se homenageou grandes nomes do nosso esporte, pessoas que dedicaram e dedicam boa parte de suas vidas, abdicando muitas coisas para fortalecer o esporte catarinense”, disse.

Ao receber a Comenda cada homenageado (a) para  ser comendador (a) do esporte catarinense. O título premia brasileiros ou estrangeiros que tenham prestados relevantes serviços ao esporte  do estado.

Clique aqui e veja as fotos da cerimônia

 

Pagina 4 de 268