Segunda, 17 Agosto 2020 17:47

Parajasc marcam o pioneirismo paradesportivo em SC Destaque

Escrito por 
Avalie este item
(1 Voto)
Um dos principais modelos de competição paradesportiva do país está em Santa Catarina Um dos principais modelos de competição paradesportiva do país está em Santa Catarina Foto: Heron Queiroz/Ascom/Fesporte

A criação dos Jogos Abertos Paradesportivos de Santa Catarina (Parajasc), em 2005, marcou o pioneirismo catarinense na promoção e realização de eventos poliesportivos adaptados no país. O projeto, que teve como sede da primeira edição a cidade de Chapecó, concretizou-se a partir de um esforço conjunto da Fundação Catarinense de Esporte (Fesporte) e da Fundação Catarinense de Educação Especial (FCEE), que avançaram suas propostas e ações na busca de inclusões das pessoas com deficiência por meio do desporto. 

Santa Catarina é considerada uma das principais forças do paradesporto nacional e o estado pioneiro em eventos poliesportivos adaptados. Na história recente do paradesporto catarinense, alguns eventos foram registrados, como os Jogos Catarinenses dos Excepcionais (Jocaex) realizados pelas federações das Apaes e escolas especializadas; os Jogos Catarinenses dos Deficientes Físicos (Jocadef), organizados pelas associações de deficientes físicos e cegos; além da Corrida Rústica Catarinense para Pessoas com Deficiência e as Paraolimpíadas, em Florianópolis, evento que envolveu deficientes auditivos, físicos, mentais e visuais. Apesar de essas competições terem o apoio do poder público, o Estado precisava incorporar de vez o paradesporto em suas ações de políticas públicas de esporte e inclusão.

No ano de 2003, a nomeação do deficiente físico Anselmo Alves para compor o Conselho Estadual de Esporte foi um fator importante para colocar em discussão dois projetos que estavam sendo desenvolvidos pela FCEE: um era a realização de um encontro com representantes da área do desporto e dos segmentos de deficiência para discutir a situação do desporto adaptado em Santa Catarina; o outro, a criação dos Jogos Abertos Paradesportivos de Santa Catarina (Parajasc), a serem organizados pela Fesporte em parceria com a FCEE. Em junho daquele ano, as duas instituições e representantes de diversos segmentos que atuam em prol das pessoas com deficiência realizaram o primeiro encontro para a realização dos projetos. Desta forma, estavam sendo lançadas as bases para que a Política Estadual de Esportes estivesse efetivamente também voltada aos deficientes e, consequentemente, tornasse possível a criação dos Parajasc.

Outro importante passo, a fim de elaborar uma proposta de política para o desporto da pessoa com deficiência implicava a criação de uma comissão constituída por diferentes segmentos: FCEE, Fesporte, CED, Associação Florianopolitana de Deficientes Físicos (Aflodef), Federação Nacional das Apaes (Fenapaes), Centro de Educação Física e Desporto da Universidade do Estado de Santa Catarina (Cefid/Udesc), Centro de Desporto da Universidade Federal de Santa Catarina (CDS/Ufsc). A partir daí, iniciaram-se os trabalhos, por meio da Gerência de Participação da Fesporte para a de realização dos primeiros Parajasc, previstos para serem realizados em 2005, na cidade de Florianópolis.

Mas o Município de Chapecó, como sediaria a 45ª edição dos Jogos Abertos de Santa Catarina (Jasc), em 2005, e, consequentemente, contaria com uma boa infraestrutura, propôs-se também sediar os Parajasc naquele ano. A proposta foi homologada. Assim, no dia 25 de agosto, iniciava-se o evento, com abertura solene no Ginásio Ivo Silveira, presenciada por cerca de 3 mil pessoas. 

Participaram da primeira edição cerca de mil atletas deficientes representantes de 42 cidades catarinenses, em dez modalidades: basquete, natação, bocha, futsal, atletismo, tênis de mesa, xadrez, ciclismo, equitação para deficiente mental e golbol (esporte específico para deficientes visuais), estas três últimas apenas como modalidades de apresentação.

As competições se encerrariam no dia 28, com os anfitriões sagrando-se campeões, título que foi se repetindo para os chapecoenses, que mantiveram uma hegemonia até 2010. A partir daí, Joinville tornou a disputa acirrada, vencendo sete vezes (2011, 2012 e de 2015 a 2019). Além de Chapecó e Joinville, a única cidade que figura na lista de campeões dos Parajasc é Itajaí, que venceu no ano de 2013.

Texto: Heron Queiroz/Ascom/Fesporte

Lido 1342 vezes Última modificação em Segunda, 17 Agosto 2020 18:06