×

Atenção

JUser: :_load: Não foi possível carregar usuário com ID: 328

Sábado, 25 Abril 2015 13:51

Inicia classificação funcional dos Parajasc Destaque

Escrito por 
Avalie este item
(2 votos)
Paratletas começam a fazer avaliação funcional Paratletas começam a fazer avaliação funcional Pamela Marin/Fesporte


Novato nos Parajasc o nadador Gustavo de Simas entrou na fila para obter a classificação funcional para competir. É a primeira vez que o jovem de 19 anos participa dos jogos voltados aos deficientes representando o município de Brusque. “É ótimo sentir essa integração e poder conhecer outros deficientes visuais como eu. Espero participar de muitos Parajasc daqui para frente” fala entusiasmado.

 #PraCegoVer: A foto da reportagem mostra o paratleta Gustavo de Simas recebendo atendimento de duas classificadoras. Ele está sentado na frente das profissionais realizando o cadastro e aguardando para receber a carteira de identificação. Na foto as duas classificadoras digitam as informações pessoais de Gustavo no computador.

Veja aqui em vídeo a classificação funcional dos paratletas

A classificação é a primeira atividade que os paratletas precisam passar para poder competir nos jogos. Durante a consulta é analisado o grau de deficiência de cada participante e se a inscrição está correta. Quem compete em mais de um esporte recebe classificação diferenciada para cada modalidade. Segundo o presidente da Federação Catarinense de Desporto de Cegos e Baixa Visão, Carlos Roberto Sestren, isso permite oportunizar a competição entre indivíduos com vários graus de deficiência, pois o sistema de classificação é pré-requisito para uma competição mais equiparada. Ainda de acordo com ele, em média 80 novas carteirinhas devem ser confeccionadas no primeiro dia de provas. “É muito bom saber que o número de atletas paralímpicos aumenta a cada ano, e que os deficientes fazem questão de participar do evento promovido pelo governador Raimundo Colombo através da Fesporte".

20 profissionais entre médicos, fisioterapeutas, psicólogos, psicopedagogos e professores de educação física estão envolvidos na ação. A classificadora Danissa Godinho que atua em parceria com Soraia Wessling, lembra que após a consulta, os paratletas recebem uma carteirinha de identificação, a qual precisam apresentar antes de iniciar a prova. Sem a identificação oficial dos Parajasc o paratleta pode sofrer punições.

 

Assessora de imprensa:

Pamela Marin

(48)88027742

Lido 3060 vezes Última modificação em Sábado, 25 Abril 2015 16:00