Prado

O ano de 2020 se encerra. Ao invés do gol, do ponto, do grito de campeão, do abraço, do choro, da medalha, do pódio... o silêncio.

Nada foi mais triste que o silêncio do esporte na quadra por conta de uma pandemia. Entretanto, mais forte que o silêncio foi à disposição da Fesporte de continuar trabalhando pelo esporte. Se não foi na quadra foi fora dela: planejando, formulando calendário, auxiliando município com melhorias em estrutura esportiva, promovendo curso de qualificação profissional, realizando eventos on-line, distribuindo material esportivo, enfim, uma série de ações voltadas para o fortalecimento do esporte catarinense.

Agora o Natal e Ano Novo se aproximam. É tempo de reflexão. A parada forçada nos fez perceber ainda com mais intensidade a força e os benefícios do esporte em nossas vidas. Ele socializa indivíduos das mais diferentes classes, fortalece amizades, cria vínculos. No esporte dividimos tristezas e alegrias, fazemos amigos.

Que este Natal seja o ponto de partida para um Ano Novo melhor. E 2021 será melhor. Que neste novo ano os nossos sonhos sejam tão grandes quanto a vontade de realizá-los. Que seja tempo de quebrar barreiras, lutar pelo que se acredita e concretizar.

Feliz Natal!

Feliz Ano Novo

São os votos da Fesporte 

 

Em 2021 a edição do Campeonato Catarinense Escolar de Futebol, Moleque Bom de Bola, terá duas novidades que agradaram em cheio a comunidade esportiva. A primeira será a extensão de uma nova faixa etária de idade: até 17 anos. A outra será a inclusão de forma oficial de olheiros de clubes do futebol profissional, que observarão atentamente a competição. A ideia é o aproveitamento dos destaques do Moleque pelos clubes catarinenses.

E foi justamente para formatar uma parceria com este objetivo que o presidente da Fesporte, Rui Godinho, esteve nesta segunda-feira, 21, em visita à sede da Federação Catarinense de Futebol (FCF) em Balneário Camboriú. Rubens Renato Angelotti, presidente da FCF, elogiou a iniciativa da Fesporte e disse que fará a ponte com os clubes para que a parceria renda frutos. “Agora está faltando apenas a parte formal entre a federação e a Fesporte para que possamos começar essa ação que beneficiará o futebol catarinense”, destacou Angelotti.

Ao longo de seus 29 anos de existência o Moleque Bom de Bola já revelou alguns craques como Felipe Luiz, do Flamengo e ex-seleção brasileira, e Marquinhos, do Avaí. A etapa estadual da competição em 2021 será de 7 a 12 de outubro em Luiz Alves.

Segundo Rui Godinho essa parceria com a FCF e os clubes catarinenses elevará o Moleque Bom de Bola a um outro patamar: “Com o olheiro do clube profissional participando efetivamente do evento ao garimpar talento para seu clube o garoto do Moleque terá uma chance real, de no futuro, se tornar um jogador profissional, que é o sonho de todos eles e isso nos deixa bastante feliz”, finaliza.

Texto: Adriana Ramos/Antonio Prado

Ascom Fesporte

 

A Fesporte acredita no atleta antes dele saber que é atleta. Pra muitos apenas um adolescente passando dos limites, pra Fesporte, um futuro atleta.

 

21 de dezembro - Dia do atleta

Em 2019 a Fesporte inovou com o sistema braille nas medalhas e troféus, o que permitiu mais acessibilidade para os atletas com deficiência visual. A ação foi bastante elogiada pela comunidade esportiva. 

Essa novidade teve início nas etapas Sul e Centro-Oeste da Olimpíada Estudantil Catarinense (Olesc), que ocorreram simultaneamente nas cidades de Tubarão e Ibirama em agosto. Naquele ano a Fesporte já havia inovado com a implantação do pódio adaptado para atletas com deficiência nos Jogos Escolares Paradesportivos de Santa Catarina (Parajasc) em julho, em Maravilha.

 Detalhe da medalha com o sistema braille usada na etapa Centro-Oeste da Olesc em Ibirama em 2019 (Foto: Antonio Prado/Fesporte)

Durante a visita do presidente da Fesporte Rui Godinho e sua equipe a Videira, no dia 10 de dezembro, para a realização da vistoria técnica visando os Joguinhos Abertos de Santa Catarina do ano que vem, ficou definido com o prefeito Dorival Carlos Borga a realização de uma etapa regional do Festival Escolar Dança Catarina em 2021 com data ainda a ser definido pelos organizadores.

Segundo o prefeito o município já é parceiro da Fesporte na realização de muitos eventos como os Jogos Escolares de Santa Catarina 15 a 17 anos, em 2018, e a Olimpíada Estudantil Catarinense (Olesc) em 2019, que pretende sediar o festival de dança por ser um evento qualificado na comunidade esportiva e no calendário das grandes competições estaduais.

Godinho, por sua vez, elogiou a iniciativa, dizendo-se feliz por encampar mais uma ação de destaque no calendário de eventos da Fesporte com o auxílio de Videira.

O Festival Dança Catarina é considerado o maior evento de dança escolar do Brasil e estará em sua vigésima primeira edição.  Tem como principais objetivos fomentar a dança na escola e salvaguardar a educação integral da criança e adolescente na construção de sua cidadania.

A Fesporte, por meio do projeto, além de promover a dança nas escolas, promove cursos com conteúdos técnicos, artísticos e educacionais aos professores da categoria e neste processo, também são mapeados os profissionais que trabalham com a dança escolar, tudo sem custos para os professores e dançarinos. 

Texto: Antonio Prado

Ascom/Fesporte

A equipe técnica da Fesporte esteve nesta terça feira, 15, em Timbó, conversando com o prefeito Jorge Kruger sobre os preparativos para a etapa estadual  de duas competições da instituição em 2021 no município: os Jogos Escolares de Santa Catarina (Jesc) 12 a 14 anos, a serem realizados de 2 a 10 de julho; e os Jogos Abertos Paradesportivos de Santa Catarina (Parajesc), que ocorrerão de 5 a 8 de agosto.

Presente na comitiva, o presidente da Fesporte visitou alguns locais de competições como a pista de atletismo, inaugurada em 2019, com recursos do governo estadual, por meio da Fesporte, e Escola Municipal Maurício Germer. Por fim fez uma visita ao coordenador regional de educação Renato Liberato Dallabona. 

Rui Godinho (à esquerda) com o prefeito de Timbó Jorge Kruger (primeiro à direita de azul) durante a reunião (Foto: Antonio Prado/Fesporte)

Na comitiva da Fesporte estiveram Sérgio Galdino, gerente de esporte de base e inclusão, Luciano Heck, gerente de esporte de rendimento, Juliano Pra, técnico e Cristiano Largura, coordenador esportivo da Fesporte na região. Na comitiva de Timbó,  Márcio Elísio, presidente da Fundação Municipal de Esportes do município.

Após a visita, Rui Godinho disse que Timbó está preparada para realizar as duas competições. "Os timboenses já sediaram com maestria a etapa estadual dos Jogos Abertos de Santa Catarina (Jasc) em 2019 e isso me deixa tranqüilo em relação aos Jesc e Parajesc. Acredito que a Fesporte e a prefeitura de Timbó farão novamente uma grande parceria no gerenciamento destas competições". Godinho disse que pretende fazer parceria com o município em projetos esportivos a serem implantados no contraturno escolar.

Para o prefeito Jorge Kruger as expectativas são as melhores para a realização dos Jesc e parajesc. “Ficamos muitos contentes em sermos escolhidos pela Fesporte para a realização destes dois eventos, pois eles, além de trazer dividendos à nossa economia local e ao turismo, fortalece o esporte escolar de nossa região. Além disso, as duas competições deixarão um legado para nós assim como foi com os Jasc que deixaram para o município uma pista sintética de atletismo”.

Texto: Antonio Prado

Ascom/Fesporte

Pagina 1 de 249