×

Atenção

JUser: :_load: Não foi possível carregar usuário com ID: 351

Prestes a completar 93 anos, Dionizio Luiz Colombi é o atleta mais velho a competir na 11ª edição dos Jogos Abertos da Terceira Idade, que encerram neste domingo (27), em Rio do Sul. Vestindo a camisa do município de Florianópolis disputa a modalidade de voleibol adaptado. Curiosamente jogava semanalmente nos anos 50, na Sociedade Bandeirantes, de Brusque, com Arthur Schlösser, um dos idealizadores dos Jogos Abertos de Santa Catarina (Jasc). Ou seja, tem muita história para contar sobre o esporte catarinense.

Foi no Seminário Diocesano Azambuja, em Brusque, que começou o “gosto” pelo esporte aos 13 anos. “Saí com 21 sabendo jogar todas as modalidades, mas sempre me destaquei no vôlei e no futebol”. Tanto assim que depois passou a integrar uma equipe da empresa de seguro que trabalhou. Com a introdução do Programa Voleivô na Prefeitura de Florianópolis, coordenado pelos professores Alexandre Cunha e Eduardo Colombi (seu filho) “pendurou as chuteiras”. Esse é o segundo ano que defende Floripa na modalidade, mas já jogou por São José em duas outras edições dos Jasti.

Enquanto tiver saúde, Dionizio Luiz Colombi, vai continuar jogando. “Minha posição na quadra é a de levantador e assim não preciso pular”. Ele tem como incentivadores a mulher e os filhos. Durante a abertura dos Jasti ele foi homenageado como o atleta mais velho da competição e recebeu das mãos da presidente da Fesporte, Natália Petry, uma medalha.

Os Jogos Abertos da Terceira Idade são uma promoção do Governo de Santa Catarina, por meio da Fesporte, em parceria com a prefeitura de Rio do Sul e Agências de Desenvolvimento Regional (ADRs).

Texto: Orlando Pereira / Especial para a Fesporte
Vídeo: Antônio Prado

Dionízio, 92 anos, de Floripa, atleta mais velhos dos Jasti 18

Nesta entrevista seu Dionízio Luiz Colombi, de 92 anos e atleta de voleibol nos Jasti 2018 por Florianópolis, nos dá uma aula de amor ao esporte. Confira!!! #Jasti2018

Publicado por Fesporte em Sábado, 26 de maio de 2018

O troféu da dança livre da 11ª edição dos Jogos Abertos da Terceira Idade foi conquistado pelo município de Balneário Camboriú. Mais uma vez a disputa foi equilibrada, da mesma maneira que na primeira noite. A vantagem foi de apenas três centésimos em relação a Florianópolis, que somou 9,55 com as posições se invertendo em relação a modalidade de dança popular. A medalha de bronze ficou com Ituporanga, que atingiu a média de 9,28. No terceiro dia, neste sábado (26), acontece a dança de salão, a partir das 19h, no Centro de Eventos Hermann Purnhagen. O acesso é livre, sem cobrança de ingresso.

A medalha de ouro em Rio do Sul foi a terceira conquistada por Balneário Camboriú. Antes foi em Criciúma 2011 e no ano passado em Blumenau. O Grupo Balanço das Ondas que representou o município ensaia duas vezes por semana durante cerca de quatro horas. As suas componentes têm entre 60 e 80 anos.

A coreógrafa Fátima Folchini explicou que o tema escolhido desta vez foi “Sedução”. “Teus olhos são pura sedução; Tua beleza me encanta; Os movimentos graciosos, os braços suaves, hora pedindo amor... horas provocando; A mulher é força, Flor, poesia, alegria e amor”.

 Os Jogos Abertos da Terceira Idade, promoção do Governo de Santa Catarina, por meio da Fesporte, em parceria com a prefeitura de Rio do Sul e Agências de Desenvolvimento Regional (ADRs) prosseguem até domingo (27).

Texto: Orlando Pereira / Especial para a Fesporte

Diante da greve dos caminhoneiros que atinge o Brasil, a Fundação Catarinense de Esporte (Fesporte) tomou a decisão de suspender as etapas seletivas dos Jogos Escolares de Santa Catarina, de 15 a 17 anos, em quatro diferentes sedes. As etapas estavam previstas para o início da próxima semana nos municípios de São Joaquim, Anchieta, Brusque e Gravatal. 


Em caso de normalização da situação, a Fesporte comunicará os municípios da sequência do calendário da entidade para os Jogos Escolares. As demais seletivas, até segunda ordem, seguem com a sua programação normal. 

A competição é uma promoção do Governo de Santa Catarina, por meio da Fesporte, em parceria com as prefeituras dos municípios catarinenses e Agências de Desenvolvimento Regional (ADRs).

A modalidade de handebol dos Jogos Abertos da Terceira Idade (Jasti) foi adiada. A coordenação geral e técnica da competição determinou o adiamento por conta da greve dos caminhoneiros, que impede a chegada das delegações no município de Rio do Sul. 

A decisão foi definida após conversa com os três municípios participantes da modalidade, no masculino e também no feminino. Uma nova data e um novo local serão definidos e repassados às delegações em breve. 

A Fundação Catarinense de Esporte (Fesporte), agradece a compreensão. 

A competição é uma, promoção do Governo de Santa Catarina, por meio da Fesporte, em parceria com a prefeitura de Rio do Sul e Agências de Desenvolvimento Regional (ADRs) prossegue até domingo (27).

Um exemplo de superação é o de João Jesus de Almeida, que completa 77 anos no próximo mês de agosto. O segredo para se restabelecer completamente da delicada cirurgia de perfuração intestinal que teve em 2010, foi justamente a prática esportiva. O atleta está representando o município de Navegantes nos Jogos Abertos da Terceira Idade, na modalidade de truco. Ele é um dos mais de 2.000 idosos que participam da competição, que segue atéo o próximo domingo, em Rio do Sul.

João Jesus de Almeida que estava jogando handebol na praia, uma de suas paixões, quando escorregou e caiu. “Logo em seguida fui levado para o posto de saúde”. Eram idas e vindas ao Hospital Marieta, em Itajaí e nada era diagnosticado. “Até que o médico resolveu me abrir e verificou que a queda tinha perfurado o intestino”. João permaneceu 20 dias hospitalizados e quando recebeu alta, o médico recomendou que continuasse praticando esporte normalmente. A cirurgia foi em 2010 e, dois anos depois, já estava de novo nos Jasti.

Apesar da medalha de bronze na competição no ano passado em Blumenau, no handebol adaptado, em Rio do Sul, João foi escalado para representar o município no truco. Ele também já representou Navegantes no voleibol.

A competição é uma, promoção do Governo de Santa Catarina, por meio da Fesporte, em parceria com a prefeitura de Rio do Sul e Agências de Desenvolvimento Regional (ADRs) prossegue até domingo (27).

Texto: Orlando Pereira / Especial para a Fesporte

O município de Florianópolis conquistou o primeiro troféu da 11ª edição dos Jogos Abertos da Terceira Idade, em Rio do Sul. Foi na modalidade de dança popular e folclórica. A nota de 9,88 pontos, apenas 48 décimos em relação a Balneário Camboriú garantiu o título. A medalha de bronze ficou com Criciúma, que teve a pontuação de 9,42. Nesta sexta-feira (25) acontece a modalidade de dança livre, a partir das 19h, no Centro de Eventos Hermann Purnhagen. O acesso é gratuito à população em geral.

O coreógrafo da equipe da Capital catarinense, Ronaldo Rodrigues, explicou que a escolha do tema foi baseado nas músicas indianas, como o da novela “Caminho das Índias”, folhetim da Rede Globo - a coreografia foi intitulada "Bollywood", em alusão à indústria de cinema indiano. O grupo existe há 10 anos, com os componentes realizando trabalho específico. “Ensaiamos duas vezes por semana e é muito gratificante ver a energia destas pessoas, independente da idade”.

Ao todo foram 10 municípios participantes na dança popular e folclórica, sendo que cada equipe tinha até cinco minutos para a apresentação. Foram seis jurados, os responsáveis pela definição dos três primeiros lugares.

Os Jogos Abertos da Terceira Idade, promoção do Governo de Santa Catarina, por meio da Fesporte, em parceria com a prefeitura de Rio do Sul e Agências de Desenvolvimento Regional (ADRs) prosseguem até domingo (27). As modalidades em disputa são: bocha; bolão 23; canastra; danças de salão, coreografada e folclórica; dominó; handebol adaptado; e voleibol.

Texto: Orlando Pereira / Especial para a Fesporte

 

Pagina 4 de 17