×

Atenção

JUser: :_load: Não foi possível carregar usuário com ID: 328

Segunda, 27 Abril 2015 21:48

Xanxerê leva ouro no Goalball Destaque

Escrito por 
Avalie este item
(1 Voto)

Silêncio em quadra é a marca da modalidade esportiva chamada Goalball. Nos Parajasc o esporte não está entre os mais procurados, porém o público que assiste e os jogadores são fiéis. Em quadra a semana começou com vitória. A equipe de Xaxerê venceu Blumenau e levou o ouro. O resultado final foi de 12X7.

 Foto: Epa Machado/Fesporte

No total 3 equipes masculinas participaram, Xanxerê, Blumenau e Florianópolis. Os paratletas que competiram têm deficiência visual ou baixa visão. O que não impediu Ricardo Becker de ser o artilheiro do time campeão, só na final foi dono de sete gols.“O segredo é acreditar e ter força de vontade para alcançar bons resultados” ressalta o paratleta.

O coordenador do jogo Roger Lima Scherer explicou como funciona o esporte. Segundo ele o tampão nos olhos são vendas homologadas pela Federação Internacional de Desporto para Cegos (IBSA) que anulam qualquer informação visual do jogador.A modalidade desportiva é coletiva, originariamente concebida para a prática de pessoas com deficiência visual, podendo, no entanto, ser jogada por quaisquer indivíduos, desde que para isso estejam equipados com as vendas. “Cada jogo de Goalball tem a duração útil de 20 minutos, divididos em duas partes de 12 minutos cada, com 3 minutos de intervalo, e é disputado por duas equipes de três elementos, num campo de jogo que deverá ter 18 m x 9 m e duas balizas de 9 m de comprimento por 1.30 m de altura. O objetivo consiste na marcação de gols através de lançamentos de uma bola que contém guizos no seu interior” conclui.

Confira a entrevista em vídeo aqui  do artilheiro Ricardo e do coordenador do jogo Roger Lima Scherer.

Oficina

Na próxima terça-feira a Fesporte  promoverá uma oficina de Goalball no Ginásio de Esportes do Colégio La Salle Peperi, localizado na rua Doutor Guilherme José Missen, no centro de São Miguel do Oeste-SC. As aulas começam às 10h.  Para o diretor de esportes da Fesporte Luciano Nilzo Heck, é uma forma de promover integração e estimular a prática esportiva. “ Vamos fazer uma simulação e oferecer treinamento aos estudantes. Se a idéia pioneira tiver bons resultados, o objetivo é estender a oficina para outras modalidades” encerra.

Assessora de imprensa:

Pamela Marin

(48)88027742

Lido 1902 vezes Última modificação em Segunda, 27 Abril 2015 22:21