Domingo, 13 Dezembro 2015 17:38

Amor em família pela ginástica artística nos Jasc Destaque

Escrito por 
Avalie este item
(2 votos)
Os irmãos Everson e Emerson (ao centro) com os pais André e Kátia Os irmãos Everson e Emerson (ao centro) com os pais André e Kátia Foto: Antonio Prado

A ginástica artística estreou neste domingo (13) nos Jogos Abertos de Santa Catarina (Jasc) com a participação de 65 atletas e oito municípios no masculino e sete no feminino. As primeiras competições envolveram disputas por equipe e no individual geral. Nesta segunda (14) a competição finaliza com as disputas por aparelhos. Para os homens os aparelhos solo, salto, barra, argola, paralelas e cavalo e para as mulheres solo, salto paralelas e trave.

Dentre os atletas que disputam a ginástica dois têm uma relação bem particular: o amor familiar com a modalidade. Os irmãos Everson e Emerson Anderson da Costa, de 18 e 15 anos, moram em Balneário Camboriú e disputam os Jasc por Itajaí. Os dois têm a companhia dos pais, André Luis e Kátia dos Santos Costa, presentes em todas as competições que a dupla participa.

No início da tarde deste domingo Andre e Kátia estavam de olhos fixos nos movimentos dos filhos, quando estes executavam ações nos aparelhos cavalo com alças e argolas. “Acho que eles foram ótimos, mas não foi fácil conter o nervosismo. Minha mão está tremendo até agora” conta André, que é pedreiro em Balneário Camboriú.

“É muito bacana competir com um irmão na equipe. Ter a oportunidade de dar força para uma pessoa que é sangue do seu sangue, isso não tem preço”, confessa Everson que tem na curta carreira um feito histórico: ele é único atleta a ganhar numa só edição da Olimpíada Estudantil Catarinense (Olesc) oito medalhas de ouro (por individual geral, por equipe, solo, cavalo com alça, argola, paralelas, barra fixa e salto). O feito foi em 2011, em Chapecó.

 A mãe dos atletas, Kátia Regina diz que acompanhar os filhos nas competições é pura emoção. “Eles são nossos orgulhos”, diz toda contente, para depois revelar que os garotos tem um treinamento puxado de seis horas diárias. “Acho que estes pais são mais apaixonados pela ginástica artística que os próprio filhos”, revela Marcelo Coelho, treinador de Itajaí. 

Texto: Antonio Prado

(48) 9696-3045

 

Lido 2123 vezes Última modificação em Domingo, 13 Dezembro 2015 17:48