Publicado em Jasc
Escrito por

Prorrogado para dia 21 o prazo para inclusão de atletas à micro dos Jasc

Atendendo a um pedido dos dirigentes municipais, a Fesporte prorrogou para até o dia 21, na próxima segunda-feira, o fim do prazo de desistência de participação (municio ou modalidade) e inclusão de atleta para as etapas microrregionais da 60ª edição dos Jogos Abertos de Santa  Catarina (Jasc) que ocorrem entre os dias 25 de setembro e 11 de outubro em diversos municípios catarinenses.

Antes, o fim do prazo era dia 17. A decisão de uma nova data foi determinada na tarde desta terça-feira, 15, durante uma reunião entre o presidente da Fesporte, Rui Godinho, e a área técnica da instituição em Florianópolis. 

Os formulários serão encaminhados para a Fesporte por meio de um link que serão disponibilizados pelos coordenadores esportivos aos representantes municipais. Nas microrregionais serão disputadas as modalidades coletivas como futsal, handebol, basquete, voleibol, além de bocha e bolão. Campeão e vice de cada modalidade se classificam para a etapa regional dos Jasc a serem realizadas entre os dias 29 de outubro a 8 de novembro.

Texto: Antonio Prado

Publicado em Jasc
Escrito por

Prazo para inclusão de atletas à micro dos Jasc é até dia 17

Os dirigentes esportivos devem ficar atentos ao calendário da 60ª edição dos Jogos Abertos de Santa Catarina (Jasc). Na próxima quinta-feira dia 17, é o fim do prazo de desistência de participação (municio ou modalidade) e inclusão de atleta para as etapas microrregionais dos Jasc que ocorrem entre os dias 25 de setembro e 11 de outubro em diversos municípios catarinenses.

Os formulários serão encaminhados para a Fesporte por meio de um link que serão disponibilizados pelos coordenadores esportivos aos representantes municipais. Nas microrregionais são disputadas as modalidades coletivas como futsal, handebol, basquete, voleibol, além de bocha e bolão. Campeão e vice de cada modalidade se classificam para a etapa regional dos Jasc a serem realizadas entre os dias 29 de outubro a 8 de novembro.

 

Publicado em Jasc
Escrito por

Fesporte divulga calendário dos Jasc 2020

A Fesporte divulgou, nesta quinta-feira (3), o calendário de eventos 2020. Em função das medidas de restrição no combate ao avanço do coronavírus, as competições referentes aos eventos esportivos da Fesporte mantiveram-se suspensas. Na última terça-feira (2), porém, o presidente Rui Godinho anunciou a realização da 60ª edição dos Jogos Abertos de Santa Catarina (Jasc) ainda em 2020, as sedes (Brusque, Timbó e Rio do Sul) e as medidas sanitárias.

Segundo a diretoria de esporte da Fesporte, os Jasc serão realizados em dois blocos neste ano: o primeiro em meados de novembro (19 a 24) e o segundo no início de dezembro (30/11 a 5/12). A equipe técnica da Fesporte está preparando o cronograma que definirá as competições de cada bloco.

As propostas de sedes regionais também estão sendo analisadas, sobretudo no que se refere às questões de infraestrutura e segurança no combate à covid-19. Equipes farão vistorias nos espaços físicos observando além dos aspectos da competição, também as questões sanitárias.

O mês de setembro se reserva aos prazos de inscrição (até dia 11) e de desistência e inclusão de atleta (17), bem como ao início dos eventos da etapa microrregional (25). Em outubro, encerra-se o período de realização da etapa microrregional (11), prazo de desistência e inclusão de atleta para a etapa regional, congressos técnicos da etapa regional (21 e 22) e realização das competições nas regiões Oeste e Centro-Oeste (29/10 a 1/11).

Novembro traz o período de realização dos jogos nas regiões Leste-Norte e Sul (5 a 8), o fim do prazo para desistência ou inclusão de atleta para a etapa estadual (11), o congresso técnico (16), o primeiro bloco dos Jasc (19 a 24) e o início do segundo bloco (30), que se encerra em 5 de dezembro.


Texto: Heron Queiroz/Ascom/Fesporte

Publicado em Jasc
Escrito por

Jasc serão realizados em novembro em sedes múltiplas

A etapa estadual dos Jogos Abertos será realizada de 17 a 23 de novembro em sedes múltiplas, tendo Brusque, cidade-berço do evento ,como principal sede desta sexagésima edição. Balneário Camboriú e Rio do Sul também sediarão competições. Florianópolis, Blumenau e Timbó, cada cidade receberá uma modalidade.

A Fesporte definiu data e sedes para a realização dos 60os Jogos Abertos de Santa Catarina (Jasc), em 2020. A edição terá as competições descentralizadas, tendo como sedes os municípios de Brusque, Balneário Camboriú e Rio do Sul. Modalidades também serão disputadas em Florianópolis, Blumenau e Timbó. O evento acontecerá em novembro, do dia 17 ao 23. A confirmação foi feita pelo presidente da Fesporte, Rui Godinho da Mota, na tarde de terça-feira (1º), em uma videoconferência com representantes de federações esportivas.

Com a descentralização, Brusque, cidade-berço dos Jogos Abertos, sediará o maior número de modalidades. Serão dez: natação, futsal, voleibol, basquete, tênis de mesa, bolão 16, bolão 23, ciclismo, xadrez e bocha. A cidade deverá contar ainda com a instalação da Comissão Central Organizadora (CCO). Balneário Camboriú será sede de oito modalidades: triatlo, vôlei de praia, jiu jítsu, caratê, judô, taekwondo, handebol e ginástica rítmica. Rio do Sul ficará com quatro: tiro, tênis, futebol e punhobol. Em Florianópolis, acontecerá o remo; em Blumenau, a ginástica artística e, em Timbó, o atletismo.

Para comportar as competições em apenas sete dias, o evento contará não somente com a descentralização da sede, mas também, como já havia anunciado Godinho desde o início da pandemia, com a redução do número de atletas, de forma que as fases de disputa de cada modalidade sejam mais curtas.

Outro procedimento necessário para essa edição será a ausência de público, em respeito às determinação de contenção do avanço do coronavírus. Além disso, a Fesporte elaborou um protocolo sanitário junto às federações esportivas, com base nas determinações dos órgãos de saúde.  Os atletas serão submetidos ao teste tipo RT-PCR, que deverá ser realizado pelos respectivos municípios a que representam. Os testes deverão ser feitos ainda no município de origem, e os resultados emitidos com 72 horas de antecedência do embarque para os Jasc.

“O grande problema é a viagem do vírus de uma comunidade à outra. Então a ideia é garantir que o atleta já saia de seu município saudável, sem risco de acabar contaminando outros locais”, destacou Godinho, que salientou ainda que, em casos positivos, não há alternativa senão o WO (derrota por ausência), nos esportes individuais. Já nos coletivos, haverá afastamento de jogadores que testarem positivo.

A Fesporte também definiu o calendário de ações e eventos referentes aos Jasc. O cadastramento dos municípios que disputarão os Jasc deverá ser feito no período de 11 a 17 de setembro.  No mês de outubro, acontecerão as competições da etapa regional, além da estadual, que ocorrerá em novembro. O Calendário detalhado será publicado pela Fesporte.

Texto: Heron Queiroz/Ascom/Fesporte

Publicado em Jasc
Escrito por

Jasc 2021 será em Jaraguá do Sul

O presidente da Fesporte, Rui Godinho, esteve nesta semana, em Jaraguá do Sul, conversando com dirigentes municipais locais e confirmou a realização da etapa estadual dos Jogos Abertos de Santa Catarina (Jasc) 2021 para o município do norte catarinense. A decisão foi em caráter excepcional, já que por conta da pandemia da Covid-19, a edição dos Jasc 2020, programada para o final do ano, em Jaraguá, foi prejudicada. 

Assim, diante das incertezas devido a pandemia elaborou-se uma edição de Jasc 2020 mais alternativa, com menos modalidades, sem público, com ajustes de horários, jogos com transmissão ao vivo e com todos os protocolos de segurança contra a Covid-19. “Nosso objetivo é trazer as pessoas para mais perto do esporte e manter essa chama acesa”, destaca Rui.

Entretanto, a realização da etapa estadual dos Jasc 2020 ainda dependerá da autorização do Governo Estadual e do aval das autoridades sanitárias. E foi justamente diante desta excepcionalidade que os dirigentes jaraguenses solicitaram à Fesporte, por meio de oficio, o pedido para que o município sediasse o evento em 2021.

Na reunião em Jaraguá do Sul Rui Godinho informou que para a edição do ano que vem o governo estadual, por meio da Fesporte, construirá um estande de tiro olímpico, no valor de R$ 800 mil por meio de repasse via emenda parlamentar.

 

 

 

Publicado em Jasc
Escrito por

Felipe Wu, medalhista olímpico do tiro, elogia os Jasc

O medalhista olímpico de tiro, Felipe Wu, participa dos Jogos Abertos de Santa Catarina (Jasc) desde 2009. Nesta rápida entrevista realizada nos Jasc 2018, em Caçador, ele fala de sua participação no evento. Felipe Wu estreou como atleta de Joinville sendo apenas o 18º na pistola a ar 10 metros. 

O primeiro titulo veio em 2011, também por Joinville, repetindo a dose em 2012. Depois foi campeão em 2013, 2014, 2015 e 2017. Em 2018, nos Jasc de Caçador, foi medalha de prata na prova de armas curtas, pois vindo de um mundial na Coreia, não teve tempo de disputar sua especialidade: a pistola a ar 10 metros.

Ele entrou para a história ao conquistar a medalha de prata nas olimpíadas Rio 2016. O Brasil não subia ao pódio na modalidade desde a olimpíada da Antuérpia, em 1920.

Confira abaixo o vídeo

 

Publicado em Jasc
Escrito por

Jiu-jítsu pode ter seletiva para os Jasc em setembro

A Federação Catarinense de Jiu-Jitsu (FCJJ) está organizando a seletiva da modalidade para os Jogos Abertos de Santa Catarina (Jasc). Apesar da pandemia da covid-19, os organizadores contam com a possibilidade de realização da seletiva nos dias 26 e 27 de setembro, no Centro Multiuso de São José.

A modalidade, que cumpre seu último ano em caráter provisório nos Jasc, teve, assim como outras modalidades, adaptações nas regras de classificação para o evento, uma vez que o número de competidores, por categoria, foi reduzido para 16, conforme determinação da Fesporte, em decorrência do novo coronavírus. As disputas envolverão atletas das faixas azul à preta.

Segundo o presidente da FCJJ, Paulo Henrique Duarte, todas as medidas de prevenção da doença e de segurança dos atletas, técnicos, árbitros e demais envolvidos serão tomadas. Para cadastrarem-se na competição, os municípios deverão realizar testes rápidos, que deverão se repetir na semana do evento. Para Duarte, o Centro Multiuso é um dos mais adequados para a competição, por se arejado e bastante amplo, o que permitirá manter o afastamento recomendado.

O espaço será restrito aos credenciados, e não haverá presença de público no local. Os confrontos serão transmitidos ao vivo via internet.

Texto: Heron Queiroz/Ascom/Fesporte

Publicado em Jasc
Escrito por

Sônia Bridi lembra quando disputou os Jasc

Hoje vamos lembrar do dia em que a jornalista da Rede Globo, Sônia Bridi, deu entrevista para a Fesporte relembrando o tempo em que era atleta de handebol. A revelação foi em 2012 quando a jornalista foi cerimonialista dos Jogos Abertos de Santa Catarina (Jasc) em Caçador, sua terra natal.

No vídeo ela diz que já disputou Jasc na modalidade de handebol, apesar de não se lembrar da data. Ela revela que era uma jogadora "ruinzinha". Clica e confere o vídeo.

 

Publicado em Jasc
Escrito por

O dia em que João do Pulo participou dos Jasc em 1976

O ex- recordista mundial do salto triplo João Carlos de Oliveira, o ‘João do Pulo’, foi uma dos maiores atletas brasileiros de todos os tempos. No dia 18 de outubro de 1976 ele participou como convidado especial da 17ª edição dos Jogos Abertos de Santa Catarina (Jasc) realizados de 16 a 23 de outubro na cidade de Tubarão.

O atleta realizou três saltos-exibição: um salto em distância (7m28cm) e dois triplos (o primeiro 13m28cm e o segundo 15m21). Na ocasião disse que a pista estava muito fofa e que não se preocupou em obter marca, já que era apenas uma demonstração.  O recordista catarinense do salto em distância da época era Francisco de Oliveira, o Chico, com 7m37.

Um ano antes, em 1975, no Pan-Americano da Cidade do México, João do Pulo havia conquistado a medalha de ouro no salto em distância com 8,19m e, em 15 de outubro, foi ouro no salto triplo com 17,89 m, quebrando novamente o recorde mundial. João do Pulo morreu em 1999 em decorrência infecção generalizada após anos de sofrimento por cirrose hepática.

Fonte: Blog Memória Esportiva de SC

 

Publicado em Jasc
Escrito por

Envio de termo de compromisso dos Jasc foi prorrogado

O envio do termo de compromisso para participar da 60ª edição dos Jogos Abertos de Santa Catarina (Jasc 2020), com prazo previsto para encerrar na última quinta-feira (2), foi prorrogado pela Fesporte e não tem novo prazo definido ainda.

Assim como todos os demais procedimentos de envio à Fesporte, por meio de sistema eletrônico, de documentos relativos à participação de municípios e atletas nos eventos esportivos promovidos pela Fesporte, não é diferente quanto aos Jasc 2020. A medida foi tomada tanto em função da pandemia de Covid-19, que deixou indefinido o calendário deste ano, quando em decorrência do ciclone bomba que atingiu grande parte do estado de Santa Catarina.

O gerente de esporte de rendimento da Fesporte, Luciano Heck, explicou que só poderá ser definido novo prazo a partir do estabelecimento de um novo calendário para 2020. No mês de maio, a Fesporte lançou três propostas de calendário, as quais submeteu ao governador Carlos Moisés. Os prazos de envio de documentos serão novamente estabelecidos assim que houver definição de calendário de eventos.

Texto: Heron Queiroz/Ascom/Fesporte

Publicado em Jasc
Escrito por

Zé Maria: O maior medalhista do atletismo dos Jasc

NOSSA MEMÓRIA

Dando prosseguimento à sessão Nossa Memória o site da Fesporte relembra o grande campeão do atletismo: José Maria Nunes, o Zé Maria, o maior medalhista dos Jogos Abertos de Santa Catarina (Jasc). Ele soma 29 medalhas de ouro distribuídas em provas como os 5.000, 10.000 e 1.500 mil metros. Natural de Campos Novos, atuou como atleta e técnico por Porto União, Blumenau e Florianópolis.

A história das provas de resistência do atletismo em Santa Catarina pode ser dividida em duas etapas. Na primeira, até o início da década de 1990, brilhou um homem franzino, filho de uma família humilde do município de Campos Novos, no Meio-Oeste de Santa Catarina. José Maria Nunes, o Zé Maria, conquistou por 11 anos seguidos a medalha de ouro na prova dos 10.000 metros, prova em que também chegou ao título do Troféu Brasil de Atletismo, com direito a recorde. Venceu ainda por nove vezes consecutivas os 5.000 metros nos Jasc. Aposentou as sapatilhas de corredor fundista em 1982, mas ainda seguiu colecionando conquistas nos Jogos Abertos, como treinador das equipes de Blumenau e Florianópolis. Revelou para as pistas nomes como Silvana Pereira, Evaldo Rosa, Márcia Narloch e Alexandre Vaz.

Eternizado em provas de longa distância

Nossa olimpíada barriga-verde, os Jogos Abertos de Santa Catarina (Jasc) forjaram também seus mitos. Eternizado nas provas de longa distância, o ex-lavrador José Maria Nunes habita este universo. Franzino, filho de numerosa família de Campos Novos, foi “peão de fazenda” – como ele diz – até aos 18 anos de idade quando se transferiu para Porto União, a fim de cumprir o serviço militar.

No quartel, em 1968, teve o primeiro contato com o atletismo, ganhou uma prova do Batalhão e começou uma trajetória de conquistas e glorias.

Nos Jogos Abertos de Mafra, naquele mesmo ano, vieram as duas primeiras vitórias, nos 5 mil e 10 mil metros rasos, representando a sua base, Porto União. No início, ele costumava correr descalço. Certo dia, deram-lhe um tênis novo. “Depois de algumas voltas na pista, meus pés começaram a sangrar; acho que era um daqueles calçados tipo Conga da época”, lembra, achando graça da sua ingenuidade. “Ganhei a prova, mas esta é a pior recordação dos Jogos Abertos”.

Sapatilha com pregos

Tão dura quanto essa é a lembrança de 1974, nos Jogos de Criciúma. Um atleta, por acidente, afundou os pregos da sapatilha no calcanhar de José Maria . “Ainda assim, com risco de infecção, dores horríveis e tudo mais, corri os 10 mil, os 5 mil e os 1.500 metros e o revezamento 4x400, ganhando as quatro provas”, conta.

Até 1981, defendendo as cores de Blumenau e de Florianópolis, foram 11 títulos consecutivos na prova dos 5 mil metros e muitos outros nas demais provas de resistência. Zé Maria, como é conhecido, ganhou também destaque nacional quando se tornou campeão do Troféu Brasil, em 1980 – prova de dez quilômetros.

Já nos anos de 1973 e 1974, ele mostrava ser um fundista fora de série, quando se tornou recordista brasileiro universitário dos 5 mil e 10 mil metros rasos. Esteve entre os melhores fundistas do mundo, com excelentes resultados na São Silvestre e na corrida de Angola. Foi campeão na Argentina e ficou em quarto lugar no México em 1982, ano em que deixou definitivamente as competições.

Rei das pistas

Nas estatísticas dos Jogos Abertos, o “Rei das Pistas” figura como o maior medalhista de todos os tempos no atletismo, com 28 medalhas de ouro, três de prata e uma de bronze – segundo levantamenteo feito pelo professor Deraldo Oppa, presidente da Federação Catarinense de Atletismo.

O feito de Zé Maria é impressionante em todos os sentidos. Primeiro por ser um atleta que começou a correr aos 19 anos. Segundo, por conta da sua especialidade, as provas de longa distância. E, terceiro, pelo fato de que já faz quase três décadas que Zé Maria parou de competir e ainda não apareceu ninguém que conseguisse igualar a sua marca.

E olha que ele até ajudou. Transmitiu sua experiência treinando grandes atletas catarinenses como Evaldo Rosa da Silva, Paulo César Zimmer, Silvana Pereira, também multimedalhistas dos Jasc, além de Márcia Narloch, Maria Andrade e Alexandre Vaz.

Técnico da seleção brasileira

Durante dois anos, Zé Maria Nunes foi técnico da Seleção Brasileira Juvenil de Atletismo e, por quase 10 anos, das equipes masculina e feminina de atletismo de Florianópolis.

Campeão nas pistas, depois de uma vida sofrida – “mas digna”, ressalta – José Maria Nunes alcançaria também o sonho de se tornar professor. Tarefa nada fácil para quem aos 19 anos tinha apenas o 2º primário. Determinado, aos 24 anos, concluiu o ensino médio, prestou vestibular e foi aprovado no curso de Educação Física. Mesmo após interromper os estudos para trabalhar e sustentar a família, Zé Maria se formaria e, mais tarde, concluiria também a pós-graduação em fisiologia do treinamento.

“Nunca ganhei salário para competir, estudava, trabalhava e treinava”, diz o campeão. “O que mais valeu foi o exemplo, pois, graças ao esporte mostrei para as pessoas que era possível e ajudei a tirar dez dos meus 14 irmãos da miséria e do analfabetismo”, lembra o ex-atleta.

Com informações do livro "Jasc 50 anos - História de vencedores" 

Publicado em Jasc
Escrito por

Hipismo esteve nos Jasc só 2 vezes: 2010 e 2011

NOSSA MEMÓRIA

Muitas modalidades já estiveram no programa dos Jogos Abertos de Santa Catarina (Jasc) e hoje já não constam mais na programação como saltos ornamentais e tiro ao pombo. O hipismo é uma delas. A modalidade esteve presente na competição em duas oportunidades como modalidade provisória: em 2010, na 50ª edição dos Jasc, em Brusque, e em 2011, em Criciúma. Depois não retornou mais aos jogos. Confiram os campeões desta modalidade.

Em 2010

Equipe 

1º Camboriú

Natalia Mendes (cavalo Drako)

Thais Marques (Hasterix)

Ricardo Spindola (Marta)

Rafael Lindiner Dias (Lancelot)

2º Guabiruba

Andressa Di Mari Reis e Silva (cavalo Rainmaker)

Marcela Janine (Brida)

Anderson Reis e Silva (Gepeto)

Flavia Schaeffer Martins (Czarina Jmen)

3º Bom Retiro

Rodrigo R.A.Santana (Ultramen)

Rafaella Colombo Collazzi (Fundesporte Meg bay)

Gabriela da Costa (Oms Cirela Jmem)

Sofia Monteiro da S. Scheer (Fundesporte Beatriz)

Em 2011

Equipe

1º lugar- Florianópolis

Oeliton Machado Feliciano (cavalo Chandra)

Jean Caldas Domingos (Pérola)

Larissa de Quevedo (X-Pita)

Rodrigo Minatto Cherubini (Rebel Clasi)

2º lugar-Brusque

Betina Marisa Schloser (cavalo Fharasdk)

Francisco Luis Viana (Twister)

Nicole Schloser (SS Radical)

3º lugar- Bom Retiro

Clemer da Rosa Lagarreta (cavalo Spicy MN)

Clemer da Rosa Lagarreta Filho (Querubim GMS)

Gabriela da Costa (Calistus Jmen)

Mariana Cassetari (Brunello Jmen)

Texto: Antonio Prado/Ascom Fesporte

Pagina 1 de 62