×

Atenção

JUser: :_load: Não foi possível carregar usuário com ID: 317

Publicado em Jasti
Escrito por

São Miguel do Oeste leva dança coreográfica

Itá - Uma verdadeira festa da alegria e das cores em uma quinta-feira (16) fria no ginásio municipal Hermes Pierazan. Assim foi a final da dança coreográfica que consagrou o município de São Miguel do Oeste como o primeiro campeão da etapa estadual dos Jogos Abertos da Terceira Idade (Jasti), em Itá. As competições de bocha rafa, bolão 23, canastra, dominó e truco prosseguem nesta sexta. No final do dia haverá a definição do campeão do truco feminino. Os Jasti, destinados a participantes a partir de 60 anos, terminam neste sábado.

Dez municípios estavam classificados à etapa final da dança coreográfica: São Miguel do Oeste, Xanxerê, Agrolândia, Blumenau, Balneário Camboriú, São Carlos, Santiago do Sul, Arabutã, Timbó e Itá. Os finalistas haviam se classificado na quarta-feira em um grupo formado por 20 municípios.

A cada apresentação, as 1,5 mil pessoas presentes ao ginásio batiam palmas, davam vivas e os participantes contribuíam com agradecimentos. Enfim, depois de quase uma hora de apresentações coreográficas, o público conheceu o vencedor. Os jurados escolheram como a equipe campeã da noite o município de São Miguel do Oeste, que executou sua dança com a coreografia “A saga dos pampas”, da coreógrafa Daniela Bergamarchi.

A apresentação campeã, que representa a 1ª Secretaria de Desenvolvimento Regional (SDR) de São Miguel do Oeste, falou da força e a esperança das mulheres que durante a Guerra dos Farrapos, no Rio Grande do Sul (1835 a 1845), permaneciam ansiosas na estância aguardando o retorno das tropas.

Com o título, os 12 participantes se abraçaram e celebraram. Pareciam não acreditar no feito. Para a coreógrafa Daniela Bergamarchi, a conquista foi resultado não apenas dos dois meses de ensaios, mas também na confiança depositada nos idosos. “Eles mostraram todo o potencial que a terceira idade é capaz. Este título mostra que as pessoas devem parar de ver limitação na terceira idade”, pregou.

Em segundo lugar ficou o município de Santiago do Sul, da 32ª SDR de Quilombo, com a dança coreográfica “Campos de trigo com corvos”, que homenageou o pintor holandês Van Gogh apresentando uma releitura da obra Campo de trigo, do pintor. A coreografia foi assinada por Ângela Toazza e Kerli Trentin. Agrolândia, da 32ª SDR do mesmo nome, levou a terceira colocação com a dança “A fuga das galinhas”, da coreógrafa Josiane Cristina da Silva.

A comissão organizadora também premiou os destaques individuais. Diego Gonçalves, de Xanxerê, foi escolhido o melhor coreógrafo; Antônio Melo, de Balneário Camboriú, melhor bailarino e Olívia Brait, de Timbó, recebeu o prêmio de melhor bailarina. Santiago do Sul ficou com o troféu de melhor figurino, enquanto que Blumenau foi escolhido como grupo simpatia.

Nesta sexta-feira (17), os Jasti continuam com a dança de salão que começa e termina no mesmo dia com início previsto para às 18h30min, também no ginásio municipal Hermes Pierazan. No final do dia sairá o campeão do truco feminino entre Herval do Oeste, Faxinal dos Guedes, Timbó, São José, Presidente Getúlio e Grão Pará. As demais competições – bocha raffa, bolão 23, canastra, dominó e truco masculino – prosseguem e terminam no sábado (18), quando finaliza a 6ª edição dos Jastis.

Os Jasti começaram na terça-feira (14) com a participação de 1.740 competidores de 151 municípios catarinenses. Os Jogos Abertos da Terceira Idade são uma promoção do Governo do Estado, com realização da Fesporte e apoio das secretarias de Desenvolvimento Regional (SDRs) e da prefeitura de Itá.

Informações adicionais

Antonio Prado

 

Telefones: (48) 9696-3045

Publicado em Jasti
Escrito por

Dona Norma, 88 anos, é um dos destaques dos Jasti em Itá

Itá - Quem vê Norma Moncelini, nascida em 1925 e hoje com 88 anos de idade, transitando entre os 1.740 atletas que participam dos 6º Jogos Abertos da Terceira Idade (Jasti), em Itá, nem imagina que a simpática senhora está entre as melhores jogadoras no grupo de 125 que compõe o bolão 23 da competição. Até nesta quinta-feira (16), ela já havia participado de três rodadas e vencido as três partidas. Atleta de Seara, pratica bolão há 18 anos. “Ela é uma das melhores atletas de minha equipe feminina composta por oito jogadoras”, constata o técnico Nélson Brusamarello. “Ela é fominha, é a primeira a chegar aos treinamentos e a última a sair e se deixarmos fica até quatro horas treinando”, complementa.

Dona Norma tem um carisma especial entre os jogadores, técnicos, dirigentes e  árbitros do bolão. E este sentimento pôde ser dimensionado nesta quinta-feira, quando os árbitros pararam uma partida para que Dona Norma pudesse fazer uma sessão de fotos à imprensa. Dos quatro lançamentos, acertou todos, derrubando os nove pinos. Foi aplaudida de pé na pista de bolão do Clube Searense, em Seara, onde está sendo realizada a modalidade. Tanto talento tem uma explicação: dedicação e sentimento de perfeccionismo.

“Ela não gosta de errar. Se perde uma jogada fica brava”, confessa o técnico Brussamarello, que revela que ela é tão perfeccionista que só treina com o próprio bolão. “Ela é muito ciumenta com o bolão, não deixa quase ninguém pegar”. Mãe de seis filhos, dez netos e dois bisnetos, dona Norma revela que o bolão, para ela, funciona como uma academia. “Isso aqui meu filho (apontando para a pista do bolão) é a melhor física do mundo. Fico muito emocionada em poder participar de um evento desse”. Ela diz que quando não está jogando bolão, joga canastra e os demais jogos de carta. “Isso é esporte, né, me dá alegria e vitalidade”, diz com sua voz baixa e mansa.

Campeã dos jogos municipais e microrregionais do regional Oeste (venceu cinco oponentes), título que lhe garantiu vaga para disputar os Jasti em Ita, a searense diz que tem dom não somente no esporte, mas também na culinária. “Como descendente de alemã sei cozinhar bem, principalmente pão caseiro e cuca, mas também fui agricultora e antes de me aposentar plantava milho, arroz, feijão e tirava leite das vacas”. Agora, segundo ela, tem como passatempo ir à missa e ir aos bailões da terceira idade em Seara.

“Dona Norma é nosso maior exemplo de esportividade e dedicação entre os 25 municípios e as 125 atletas que participam dos Jasti, no bolão feminino, finaliza Nélson Brusamarello. O bolão 23 termina no sábado, juntamente com as demais competições dos Jasti. Os Jogos Abertos da Terceira Idade são uma promoção do Governo do Estado, com realização da Fesporte e apoio das secretarias de Desenvolvimento Regional (SDRs) e da prefeitura de Itá.

 

Informações adicionais

Antonio Prado

 

(48) 9696-3045

Publicado em Jasti
Escrito por

Três municípios querem os Jasti em 2014

Itá - A 6ª edição dos Jogos da Terceira Idade (Jasti) nem bem começou em Itá e já desperta interesse em outros municípios. Nos últimos dias, Jaraguá do Sul e Canoinhas enviaram ofícios à Fesporte se candidatado a sede dos Jasti 2014. Nesta quarta-feira (15), foi a vez de Gravatal encaminhar oficio solicitando também candidatura ao evento. José Rafael Vieira, diretor-técnico da fundação de esporte de Gravatal, entregou oficio pessoalmente ao presidente da Fesporte, Erivaldo Caetano Jr., o Vadinho, em Itá.

O dirigente se reuniu também com outros representantes da Fesporte como Marcelo Kowalski, diretor de Esportes, e João Cascaes, coordenador dos Jasti. Ele  veio acompanhado do assessor Frederico Fongearini. Para Marcelo, a grande procura se deve ao processo de consolidação que os Jasti alcançaram. “Os Jogos Abertos da Terceira Idade promovem a integração do idoso por meio do esporte e a isso se deve à procura dos municípios em quererem sediar o evento”, constata Kowalski.

Municípios interessados em sediar os Jasti de 2014 têm até o dia 31 de julho para encaminhar oficio à Fesporte solicitando o pedido. Enquanto isso, a programação segue nesta quinta-feira (16) em Itá com as disputas de bocha rafa, bolão 23, canastra, dominó e truco.A dança de salão inicia na sexta; no sábado, os Jasti se encerram.

Os Jogos Abertos da Terceira Idade são uma promoção do Governo do Estado, com realização da Fesporte e apoio das secretarias de Desenvolvimento Regional (SDRs) e da prefeitura de Itá.

 

Informações adicionais:

Antonio Prado

 

(48) 9696-3045

Publicado em Jasti
Escrito por

Primeiros confrontos aumentam a emoção em Itá

Itá - Depois da festa de abertura, na terça, a quarta-feira (15) foi marcada pelo inicio das competições da 6ª edição dos Jogos Abertos da Terceira Idade (Jasti), em Itá. Os 1.740 competidores dos 151 municípios começaram a briga pelo título da bocha rafa, bolão 23, canastra, dominó, truco e dança coreográfica. Apesar de os Jasti não terem um campeão geral, por ser um evento de participação, o pensamento de muitos competidores é o titulo nas modalidades.

É o caso de Salete Helena Meneghelli, de 63 anos, que disputa dominó pelo município de Victor Meireles, cidade localizada no Alto Vale do Itajaí. “Sou colona. Lá em casa planto aipim, batata e feijão e aqui vim para ser campeã. Já ganhamos a primeira e se Aquele lá de cima quiser, vamos ser campeãs”, diz, confiante. A colega de dupla, Ursulina Rodrigues, 66 anos, complementa: “Cheguei a ficar nervosa, mas vamos torcer para ganharmos”.  Rosa Martins, de 66 anos, de São Bento do Sul, acredita em boa participação nos Jasti: “Ano passado, ficamos em quarto lugar, mas este ano treinamos mais um pouquinho e acreditamos que vamos mais longe”.

Para os amantes de ações esportivas voltadas para pessoas da terceira idade, o município de Itá se transformou em uma seara do esporte. Há atividades esportivas por todos os lados. Quem for à Associação dos Servidores de Itá, no Clube Ariquetá, na cancha pavilhão do bairro São João e na da comunidade Passos da Uva, bairro Palmeiras, e ainda à cancha São Roque, em Areia, e no clube Searense verá partidas de bocha.

Para quem deseja ver competição em canastra, a pedida é o salão paroquial da igreja matriz. Já o truco ocorre no Clube Cruzeiro; a dança coregráfica tem como palco o ginásio de esporte Hermes Pierazan; e o bolão 23 no clube Searense. A canastra ocorre no salão paroquial da igreja matriz. As competições são realizadas em dois períodos: pela manhã, a partir das 8h, e à tarde, às 13h30min. Os Jasti terminan no sábado, dia 18, e são uma são uma promoção do Governo do Estado, com realização da Fesporte e apoio das secretarias de Desenvolvimento Regional (SDRs) e da prefeitura de Itá.

 

Informações adicionais:

Antonio Prado

 

Telefones: (48) 9696-3045

Publicado em Jasti
Escrito por

Abertura em Itá conta com mais de 2 mil atletas

Itá - Animação não faltou para as 2 mil pessoas que lotaram o ginásio municipal Hermes Pierazan, na noite desta terça-feira (14) para a assistir à cerimônia de abertura da etapa estadual da 6ª edição dos Jogos Abertos da Terceira Idade (Jasti), em Itá. Antes de começar a cerimônia, a entrada era um aperitivo do que estava por vir. 

Quando minutos depois começou a festa de cerimônia de abertura, o ginásio se transformou em uma verdadeira celebração. As apresentações começaram com samba em que o mestre- sala Uriki e a porta-bandeira Flávia coreografaram um samba em homenagem à Itália, em alusão à colonização italiana do município sede. Coube aos alunos da Escola Municipal Valentin Bernardes uma apresentação de dança celebrando a superação dos problemas da vida por meio do esporte.

O grupo foi bastante aplaudido, da mesma forma que foram as itaenses Odiles do Prado, de 66 anos, jogadora de bocha, ao acender a pira olímpica, e Rosalina Moschetta, 69 anos, participante da dança de salão, ao fazer o juramento do atleta.

Nos discursos das autoridades, a prefeita de Itá, Leide Mara Bender, destacou mais uma vez a boa parceria entre Fesporte e prefeitura na realização do evento. “Aqui estão representados mais de 50% dos municípios catarinenses. Esporte na terceira idade também é força e vitalidade. Estamos muitos felizes por vocês estarem aqui”, enfatizou  a prefeita.

O presidente da Fesporte, Erivaldo Nunes Caetano Jr, destacou os cerca de 8 mil atletas que participaram da fase anterior do evento, a regional. “Isso mostra a força deste evento, estamos todos de parabéns”, pontuou. Dentre as autoridades estiveram também presentes Gladis Regina, secretária de desenvolvimento regional de Seara, e o deputado estadual Moacir Sopelsa.

As competições dos Jasti começam nesta quarta-feira (15), com a realização de seis das sete modalidades que compõem a etapa estadual do evento destinado a atletas a partir de 60 anos. Os 1.740 competidores de 151 municípios brigarão pelo título da bocha rafa, bolão 23, canastra, dominó, truco e dança coreográfica. A dança de salão será realizada na sexta-feira.

Os Jogos Abertos da Terceira Idade são uma promoção do Governo do Estado, com realização da Fesporte e apoio das secretarias de Desenvolvimento Regional (SDRs) e da prefeitura de Itá.

 

 

Informações adicionais:
Antonio Prado
Telefones: (48) 9696-3045

Publicado em Parajesc
Escrito por

Catarinenses ficam em 3º lugar nas Paralimpíadas Escolares

São Paulo - Santa Catarina ficou na terceira colocação geral das Paralimpíadas Escolares, encerradas na sexta-feira à noite em São Paulo. A primeira colocação ficou com o Rio de Janeiro, que somou 80 pontos, e a segunda com São Paulo, com 69. Os catarinenses acumularam 35 pontos e, após dois anos fora do pódio, voltaram a ficar entre as três melhores delegações das Paralimpíadas. A campanha ainda mantém a tradição do Estado de, desde o surgimento da competição, sempre se posicionar entre os cinco melhores.

As Paralimpíadas Escolares 2012 reuniu durante em três dias de disputas de 10 modalidades mais de 1,2 mil competidores de 24 estados e do Distrito Federal. Santa Catarina participou com 104 paratletas, que garantiram vaga na competição durante os 3º Jogos Escolares Paradesportivos de Santa Catarina (Parajesc), realizados em maio em Brusque.

A terceira colocação geral nas Paralimpíadas foi garantida no último dia de competições, com o 2º lugar geral na bocha e o 3º da natação. Além disso, o estado ficou na segunda colocação geral no tênis de mesa, 5º no atletismo, goalball, futebol de 7, judô, tênis de cadeira de rodas e vôlei sentado. “O resultado é esforço de muito trabalho e dedicação de todos que estiveram aqui. Foram esses pontos somados das modalidades coletivas que nos fizeram conquistar esse troféu”, comentou o chefe da delegação e diretor de Esporte da Fesporte, João Cascaes.

No quadro de medalhas, a primeira e segunda posição se inverteram entre São Paulo e Rio de Janeiro, com SC na terceira colocação. O Estado conquistou, ao todo, 106 medalhas: 47 de ouro, 30 de prata e 29 de bronze. No futebol de 7, a delegação catarinense ainda recebeu o troféu de fair play, por ser a equipe mais disciplinada.

Os atletas catarinenses somaram 35 pontos, ficando atrás do Rio de Janeiro (80 pontos) e São Paulo (69 pontos). No quadro de medalhas, a primeira e segunda posição se invertem entre São Paulo e Rio de Janeiro e a terceira colocação ainda é de Santa Catarina. O Estado conquistou, ao todo, 106 medalhas, sendo 47 de ouro, 30 de prata e 29 de bronze. No futebol de 7, a delegação catarinense ainda recebeu o troféu de fair play, por ser a equipe mais disciplinada.

O Estado ainda revelou o goleiro Julio Cesar. “Tivemos algumas boas revelações e vimos novos talentos surgindo nas Paralimpíadas. Destaco o Julio Cesar, goleiro de Santa Catarina, e o Thiago Leonardo, jogador de Mato Grosso do Sul. Todos os atletas que estiveram aqui estão sendo observados e, claro, os melhores podem ter chance na Seleção Brasileira”, disse Paulo Veiga Cabral, coordenador técnico nacional do futebol de 7.

No atletismo, as destaques catarinenses Paulina Pereira da Silva e Suelen Marcheski. Só neste ano as duas paratletas de Balneário Camboriú conquistaram, juntas, cinco medalhas. Em Paralimpíadas Escolares, o número sobe para 14 medalhas (cinco de Suelem e nove de Paulina). “A parte que eu mais gosto é subir no pódio ganhar medalhas”, contou Paulina.

A mãe de Paulina foi quem descobriu Suelen. “Ela me convidou, eu fui assistir ao treino da Paulina, gostei e comecei a praticar também”, contou Suelen. Hoje, as duas treinam juntas de segunda à sexta-feira e aos finais de semana ainda praticam exercícios físicos. “A gente não vai parar aqui não. Ano que vem, a gente volta ganhar mais medalhas”, prometeu Paulina, que já está em sua 4ª Paralimpíada.

Para encerrar o evento, após a cerimônia de premiação dos estados vencedores da edição de 2012, a festa foi animada pelas bandas Viva Noite – do Programa Pânico – e Restart , que fez um show exclusivo aos participantes. A delegação catarinense já retornou ao Estado para comemorar a conquista. A viagem e alimentação de todos os 152 atletas, professores e dirigentes foram pagas pelo Governo do Estado de Santa Catarina por meio da Fesporte.

Classificação final geral

 

1º Rio de Janeiro – 80 pontos

 

2º São Paulo – 69 pontos

3º Santa Catarina – 35 pontos

 

Confira os três melhores por modalidade:

ATLETISMO

 

1º São Paulo – 448 pontos

2º Paraná – 470 pontos

3º Minas Gerais – 427 pontos

 

BOCHA

1º Mato Grosso do Sul – 48 pontos

2º Santa Catarina – 43 pontos

3º São Paulo – 39 pontos

 

FUTEBOL DE 5

1º Rio de Janeiro – 10 pontos

2º Maranhão – 7 pontos

3º São Paulo – 5 pontos

 

FUTEBOL DE 7

1º Rio de Janeiro – 10 pontos

2º Mato Grosso do Sul – 7 pontos

3º Distrito Federal – 5 pontos

 

GOALBALL

1º Rio de Janeiro – 15 pontos

2º São Paulo – 14 pontos

3º Distrito Federal – 11 pontos

 

JUDÔ

1º Rio de Janeiro – 125 pontos

2º São Paulo – 42 pontos

3º Espírito Santo – 29 pontos

 

NATAÇÃO

1º São Paulo – 801 pontos

2º Rio de Janeiro – 428 pontos

3º Santa Catarina – 341 pontos

 

TÊNIS DE MESA

1º São Paulo – 88 pontos

2º Santa Catarina – 52 pontos

3º Minas Gerais – 46 pontos

 

TÊNIS EM CADEIRA DE RODAS

1º Rio de Janeiro – 40 pontos

2º Goiás – 30 pontos

3º Distrito Federal – 18 pontos

 

VÔLEI SENTADO

1º Pará – 10 pontos

2º Rio de Janeiro – 7 pontos

 

3º Minas Gerais – 5 pontos

Publicado em Parajesc
Escrito por

SC tem 104 paratletas nas Paralimpíadas Escolares

São Paulo – Começa nesta terça-feira, em São Paulo as Paralimpíadas Escolares Brasileiras 2012, e a delegação catarinense já está na capital paulista para participar da competição. São mais de 150 paratletas de SC, que forma uma das cinco maiores em número de competidores. As Paralímpiadas Escolares de 2012 reunirão cerca de 1,2 mil paratletas. No total, 104 catarinenses disputarão medalhas e primeiras colocações nas modalidades de atletismo, bocha, futebol de sete, goalbol, judô, natação, tênis de mesa, tênis de cadeira de rodas e vôlei sentado.

Pela primeira vez nas Paralímpiadas, Rudinei Fellipa Kaefer, 15 anos, da equipe masculina de goalbol, disse estar ansioso para o início das competições, a partir de amanhã “Já quero poder jogar nesse ginásio, ele é bonito e grande”, enfatizou atleta de Xanxerê, durante os exames físicos realizados na manhã desta terça-feira no Colégio de Educação Física da Polícia Militar de São Paulo.

Antes das competições iniciarem de fato, todos os atletas paralimpícos participaram da classificação funcional, na qual são realizados testes físicos, clínicos e oftalmológicos. Já os técnicos participaram nesta tarde do congresso técnico de cada modalidade.  Além de promover a integração de alunos/atletas de todo o país e descobrir talentos, as paralimpíadas escolares ainda têm como objetivo motivar e incentivar a prática de esportes em pessoas com deficiência.

A abertura oficial da competição será realizada na noite desta terça-feira, a partir das 19h, no Auditório Celso Furtado, no Anhembi, com a presença de atletas do time paralimpíco de São Paulo, a banda Fresno e a cantora Kelly Key como cerimonialista do evento.

 

O governo do Estado, por intermédio da Fesporte, oferece a todos os integrantes da delegação agasalho completo e duas camisetas. O Comitê Paraolímpico Brasileiro (CPB) fornece a alimentação, mas a Fesporte disponibiliza a complementação alimentar, com biscoitos, barras de cereais e de chocolate, frutas, leite e isotônicos, além do transporte aéreo.

Pagina 405 de 405