Publicado em Geral
Escrito por

Catarinenses colecionam ouro no Sul-americano do Chile

O Brasil termina em primeiro lugar no quadro de medalhas, somando 139 ao total: 81 medalhas de ouro, 37 de prata e 21 de bronze, nos 27º Jogos Sul-americanos Escolares, que aconteceram na capital Santiago, no Chile. Os atletas catarinenses foram destaques nas modalidades que disputaram. No voleibol masculino e feminino subiram no pódio, e no lugar mais alto. Na decisão pelo ouro, os meninos da Escola Erwin Prade, de Timbó, enfrentaram a Bolívia. Apenar de não realizarem um bom primeiro set, perdendo por 25 a 23, a equipe catarinense voltou decidida a reverter o jogo. Reencontrando o melhor jogo, a equipe venceu os bolivianos nos três sets seguintes e a partida por 25/11, 25/14 e 25/17. 

E o voleibol feminino também não ficou atrás. Também conquistou o ouro na vitória sobre a seleção peruana por 3 sets 0, com parciais de 25/21, 25/17 e 25/18. As meninas que estudam no Colégio Santa Rosa de Lima, em Lages, mostraram muita concentração e um jogo muito consistente, não deixando a equipe adversária crescer na partida.

Tênis de Mesa - Outra conquista importante foi obtida no tênis de mesa. Numa disputa catarinense em solo chileno, dois catarinenses decidiram o ouro no individual masculino. Vinícius Eduardo Rech (da Escola Estadual Expedicionário Mário Nardelli - Rio do Oeste) levou vantagem sobre Luan Duarte dos Santos (Escola Municipal Beatriz de Souza Brito - Florianópolis). 

Ouro também nas duplas mistas com Raiane Heidrich (Escola Estadual  Prof. Anair Margarida Voltolini - Pouso Redondo) com Luan Duarte dos Santos (Escola Municipal Beatriz de Souza Brito - Florianópolis). Raiane Heidrich com Gabrielle Pincerato (paulista de Santo André) foram prata na final das duplas femininas. Por conta desses resultados, os mesatenistas catarinenses trouxeram para o Brasil o troféu de campeão geral no Tênis de Mesa dos Jogos Sul-americanos Escolares.

Atletismo - Nesta modalidade os catarinenses também se destacaram. A itajaiense Rafaela Dognini Soares conquistou a medalha de ouro nos Jogos Sul-Americanos Escolares no revezamento 5x80m (até 14 anos), assim como Luiza Borges numa categoria acima. Mikaela Michelichen Hart (Escola Municipal Almirante Barroso - Pomerode) que foi ouro no lançamento de peso, com a marca de 40,02 mt. 

Outro que subiu no lugar mais alto do pódio foi Ederson Della Giustina (Escola Municipal Prof. Antônio Rohden - Braço do Norte) que, ao marcar 55.80 mts, foi o 1º lugar no lançamento de disco masculino. Que também subiu no pódio foi Pedro Henrique Faustino da Silva que ficou a medalha de prata no lançamento de disco. Já com a medalha de bronze, André Bessa dos Santos Melo chegou em terceiro na prova de 5 mil metros da Marcha Atlética, com o tempo de 24min33seg35.

Basquete - O basquete feminino catarinense também foi destaque em Santiago do Chile. As meninas foram as campeãs Sulamericanas Escolares de Basquete ao vencerem a paraguaias por 54 a 38. Foi um jogo bastante equilibrado até o segundo quarto mas, a partir do terceiro, a equipe dirigida pela técnica Gabrielli dos Santos, mostrou mais tranqüilidade e dominou o jogo até o final. As meninas que compõem o time do Colégio SATC/S.R Mampituba/FME Criciúma, na chegada, desfilaram pela Avenida Centenário e seguiram em carreata até no Colégio SATC, onde foram recebidas pela banda marcial da escola. 

Xadrez - A atleta enxadriasta Maria Ivy Segalin Buffon, da escola estadual Joaquim D'agostini da cidade de Lacerdópolis, também fez bonito e conquistou a medalha de bronze individual e por equipe. Ela integrou uma equipe formada por Suan Bruno Fernandes Lira de Manaus/AM, Esther Zilli Ramazzotte de Arapongas/PR e Victor Misão Buriti Kawamoto de Bauru/SP. A comissão técnica, composta por Andrey Marcelo De Souza Neves (técnico da equipe masculina), Adriano Franco Ramazzotte (técnico da equipe feminina) e Jean Pierre Henri Robert Jacquemin (delegado da equipe do Xadrez), desempenhou um papel fundamental na preparação e orientação dos atletas.

Para o presidente de Federação Catarinense de Desporto Escolar (FCDE), Antônio Paulo Fernandes Zytkuewisz, "os bons resultados obtidos pelos atletas estão alinhados com a missão institucional da federação, que trabalha o esporte como ferramenta potente para o desenvolvimento humano". 

Já o presidente da Fundação Catarinense de Esporte (Fesporte), Paulão, afirmou a sua alegria em acompanhar o crescimento desses jovens atletas. "O esporte imprime valores, organização, muito treino, promove o convívio social e o respeito. Além da qualidade técnica individual que cada um desenvolveu, todos estes elementos foram fundamentais para o desempenho, os resultados e o caminho certo na formação de um atleta de ponta", disse.

Os 27º Jogos Sul-Americanos Escolares reuniram mais de dois mil jovens de 11 países e promoveram um grande encontro sociocultural esportivo. Além do Brasil, participam da competição Argentina, Chile, Colômbia, Equador, Peru, Paraguai, Venezuela, Uruguai, Bonaire e Suriname.  O Brasil participou com uma delegação de 222 pessoas, entre atletas, técnicos, médicos, jornalistas e comissão técnica. A contribuição catarinense foi de 51 pessoas entre atletas e técnicos. 

 

Publicado em Geral
Escrito por

Judoca de SC é ouro no sul-americano escolar no Chile

Na manhã desta quinta-feira, (07), o atleta chapecoense, Guilherme Adriano Tomaz, da escola estadual Zélia Scharf, da equipe Acha Judô, do Projeto Atleta do Futuro, de Chapecó, conquistou a medalha de ouro, nos Jogos Escolares Sul-Americanos, em Santiago, no Chile, na categoria sub 15 até 58 kg.

Guilherme sagrou-se campeão e traz mais uma medalha de ouro para casa. O atleta já está conhecido como colecionador de medalhas. Com apenas 14 anos, tem se destacado o ano inteiro em diversas competições, sendo o único campeão Brasileiro de Santa Catarina, entre tantas conquistas, também campeão Brasileiro Escolar, campeão Estadual  e, agora, campeão Sul-Americano.

“Estou muito feliz com o resultado. Chegar aqui já é uma grande conquista, mas essa medalha de ouro é fruto de muito treino, dedicação e sacrifícios. É uma honra representar meu país, meu estado, cidade e clube. Agradeço de coração, a todos que torceram por mim mesmo de longe e pelas mensagens de apoio. Obrigado por acreditarem em mim, com certeza eu não teria chegado até aqui sem todo o apoio que recebi”, ressalta, Tomaz.

Os Jogos Escolares Sul-Americanos acontecem no Chile entre os dias 4 e 9 de dezembro, reunindo mais de 20 mil adolescentes com faixa etária de 11 a 14 anos de onze países: Brasil, Argentina, Chile, Colômbia, Equador, Peru, Paraguai, Venezuela, Uruguai, Bonaire e Suriname. 

O Brasil participa da competição com uma delegação formada por 222 pessoas, entre atletas, técnicos, médicos, jornalistas e comissão técnica. Os atletas competirão no Sul-Americano em 11 modalidades, sendo duas paradesportivas - atletismo adaptado e paranatação - e nove esportivas - atletismo, natação, judô, xadrez, tênis de mesa, basquetebol, handebol, futsal e voleibol.

Santa Catarina está no Chile com uma delegação de 51 participantes com atletas, paratletas, técnicos e dirigentes esportivos.

Texto – Delamare de Oliveira Filho (Ascom/Fesporte) com a colaboração de Bruna Tomaz (Acha Judô/Chapecó), direto do Chile – (48) 99683 5416 

 

 

 

Publicado em Geral
Escrito por

Atletas de SC rumo aos Jogos Sul-americanos Escolares

A Confederação Brasileira do Desporto Escolar (CBDE), entidade máxima da administração do desporto escolar no país, divulga os atletas convocados para os  27º Jogos Sul-americanos Escolares 2023, que será realizado no Chile, entre os dias 4 e 9 de dezembro de 2023. Os técnicos e atletas catarinenses convocados somam 51 integrantes, divididos em oito modalidades: Atletismo, Judô, Xadrez, Natação, Basquete feminino, Voleibol feminino, Tênis de Mesa e Voleibol masculino. 

Este foi o resultado de um trabalho conjunto do Governo do Estado, através da Fundação Catarinense de Esporte (Fesporte) junto com a Federação Catarinense do Desporto Escolar (FCDE) que apoiaram os atletas catarinenses a se destacarem nos JEBs (Jogos Escolares Brasileiros) e conquistarem os melhores resultados.

Os Jogos Sul-americanos Escolares 2023 são eventos caracterizados pelo entrelaçamento entre o esporte e o processo educacional, e visa promover o conhecimento dos estudantes-atletas em relação à diversos temas como: estilo de vida saudável, respeito, inclusão, fair play, etc. 

Nesse evento, a delegação brasileira relacionada será composta por times dos gêneros masculino e feminino. Também estão sendo chamados membros adultos que irão compor tal delegação. Assim, a CBDE também convocou as equipes de atletismo e atletismo adaptado que farão parte da delegação brasileira a representar o Brasil nos 23º Jogos Sul-americanos Escolares 2023. 

Assim, todos os membros da delegação estarão reunidos em São Paulo – SP, no dia 3 de dezembro. Por sua vez, a ida de seus integrantes ao Chile ocorrerá no dia 4, e o retorno ao Brasil no dia 9 de dezembro. 

 ATLETISMO

Mikaela Michelichen Hardt - EBM Almirante Barroso 

Rafaella Soares Dognini - EB PROF Maria José Hulse Peixoto

Luiza Borges - EEB Dr. Frederico Roll 

Aline Bandeira - Técnica 

André Bessa dos Santos Melo - COC Colégio Carvalho   

Ederson Demétrio Della Giustina - Escola Básica Municipal Prof. Antônio Rohden 

Pedro Henrique Faustino da Silva - E.B.M. Libero Ugioni 

Odair Luiz dos Santos - Técnico 

JUDÔ

Guilherme Adriano Tomaz - EEB. PROF. Zélia Scharf - Atleta (58 KG)

XADREZ

Maria Ivy Segalin Buffon - EEB Joaquim Dagostini 

NATAÇÃO 

Rayssa Isabelle Piaotquewicz - Colégio Evangélico Jaraguá 

Isabelli Lopes - Colégio de Aplicação da Univali 

Sophia Damian Preve - Colégio Salvatoriano N. S. de Fátima

Pedro Menel Stahelin - Colégio Marista São Luís 

BASQUETEBOL FEMININO

Pietra Pagioli Casotti - Colégio SATC 

Ana Beatriz Just Schmidt - Colégio SATC 

Raquel Mariah Francisco Guimarães - Colégio SATC 

Joana Araújo da Silva - Colégio SATC 

Julia Vitoria Preis da Silva - Colégio SATC 

Maria Augusta Gorini Amboni - Colégio SATC 

Ana Luiza Cardoso Mezzari - Colégio SATC 

Betina Just Steiner - Colégio SATC 

Maria Eduarda Prudêncio Cardoso - Colégio - SATC 

Larissa Pedro Ledebrum - Colégio SATC 

Gabrielli da Cunha dos Santos - Técnica

VOLEIBOL FEMININO

Ana Lívia De Moraes Boeira - Colégio Santa Rosa de Lima 

Manuela Kalckmann Batistella - Colégio Santa Rosa de Lima 

Isabelle Oliveira Paes - Colégio Santa Rosa de Lima 

Francesca Favero Lima - Colégio Santa Rosa de Lima 

Luísa Colombo Barbisan - Colégio Santa Rosa de Lima 

Rafaela Kraus de Farias - Colégio Santa Rosa de Lima 

Victoria Franklin Pereira - Colégio Santa Rosa de Lima 

Mª Gabriela dos Santos Laurindo - Colégio Santa Rosa de Lima 

Leticia Schwalb Machado - Colégio Santa Rosa de Lima 

Camile Becker Strassburger - Colégio Santa Rosa de Lima 

Francisco Carlos Lima - Técnico

TÊNIS DE MESA

Raiane Heidrich - EEB Prof. Anair Margarida Voltolini 

Luan Duarte dos Santos - EBM Beatriz De Souza Brito 

Vinícius Eduardo Rech - EEB Expedicionário Mário Nardelli 

Fábio Farias da Silva - Técnico

VOLEIBOL MASCULINO

Luis Felipe Menestrina - Escola Municipal Erwin Prade 

Enrique Rother dos Santos - Escola Municipal Erwin Prade 

Miguel Umlauf - Escola Municipal Erwin Prade 

Arthur Tamanini Gadotti - Escola Municipal Erwin Prade 

Miguel Antônio Slomp - Escola Municipal Erwin Prade 

Renee Richard Kruger - Escola Municipal Erwin Prade 

Guilherme Correa de Siqueira - Escola Municipal Erwin Prade 

Gabriel Locks - Escola Municipal Erwin Prade 

Arthur Diemer Guillande - Escola Municipal Erwin Prade 

Natan Emanuel dos Anjos - Escola Municipal Erwin Prade 

Kimberley Batista da Silva Segundo - Técnico

 

Publicado em Geral
Escrito por

NOTA OFICIAL - Dança Catarina

Nota Oficial 003/2.023

 

O Presidente da Fundação Catarinense de Esporte - FESPORTE, no uso de suas atribuições, resolve REVOGAR O CANCELAMENTO do evento Dança Catarina nos moldes abaixo.

CONSIDERANDO que é dever do Estado zelar pela segurança e bem estar de todos e também atender aos anseios da população;

CONSIDERANDO que a dificuldade de locomoção pelo Estado de Santa Catarina ainda está comprometida em diversos pontos, porém possui em algumas localidades menor risco;

CONSIDERANDO que o evento Dança Catarina possui característica de regionalização o que contribui com a minimização dos riscos com deslocamento; 

RESOLVE:

REVOGAR O CANCELAMENTO do evento DANÇA CATARINA para o acontecimento das 3(três) etapas mesorregionais no ano de 2.023.

 

Florianópolis, 01 de dezembro de 2.023.

 

[assinado digitalmente]

PAULO ANDRÉ JUKOSKI DA SILVA 

Presidente da FESPORTE

 

Publicado em Olimpíadas escolares
Escrito por

Paralimpíadas: catarinenses quebram recordes

 

A etapa nacional das Paralimpíadas Escolares, que está sendo realizada na cidade de São Paulo, maior evento esportivo para crianças e jovens com deficiência do mundo, reúne estudantes em fases diversas de formação esportiva. E os atletas catarinenses estão se destacando com conquistas de medalhas e quebra de recordes. 

Um exemplo vem do atleta João Vitor Diamantina, de 13 anos, da Escola municipal Prof. Antônio Rohden da cidade de Braço do Norte. Ele conquistou o novo recorde no Lançamento de peso nas Paralimpíadas Escolares, superando o seu próprio recorde ao arremessar 14m51cm. Segundo a sua técnica, professora Jane Neves Pereira, "Antônio já vinha se preparando muito para esta competição, e tudo este resultado foi fruto da sua obstinação e de muito treinamento".

Outra excelente marca vem de João Vitor Moreira dos Santos, que foi recordista escolar nos 75 metros (classe T43) com o tempo de 12s38 na categoria sub16. É aluno da Escola de Educação Básica Professor Hermínio Heusi da Silva, da cidade de Romelândia (SC). O professor Elisandro afirma que esta é a primeira vez que o João Vitor participa das Paralimpíadas Escolares. "Já na fase regional ele bateu o recorde de 2019, nos 75 metros rasos. E além disso, foi campeão brasileiro no salto em distância e ainda tem chance de outro ouro nos 250 metros".

Para muitos, as Paralimpíadas Escolares são a porta de entrada para atletas que estão descobrindo o movimento paralímpico e participam de uma grande competição pela primeira vez. Ao mesmo tempo, estudantes que competem há anos neste evento chegam ao momento de se despedir dele para passar às provas de alto-rendimento.

 

Publicado em Geral
Escrito por

Governo SC realiza pagamento da 2ª parcela do Bolsa Atleta

Dando continuidade ao Bolsa Atleta, a Fundação Catarinense de Esporte (Fesporte) comunica que, nesta quinta (dia 30/11), foi realizado o pagamento da segunda parcela do benefício firmado pelo Governo de Santa Catarina. Assim como no pagamento anterior, os atletas terão até 30 dias para sacar a quantia. Vale lembrar também que os benefícios serão depositados em contas bancárias. 

O programa Bolsa Atleta SC, instituído pela Lei 18.335 de 6 de janeiro de 2022, é uma importante iniciativa do Governo Estadual, por intermédio da Fesporte, para apoiar, incentivar e fomentar o desenvolvimento desportivo em nosso Estado. O presidente Paulão ressalta que "o Governo do Estado, através da Fesporte, está realizando o pagamento rigorosamente em dia de mais uma parcela desse programa que beneficia os desportistas catarinenses. O Bolsa Atleta é mais um compromisso firmado que vem contribuindo no crescimento do segmento aqui no Estado".

O programa Bolsa Atleta tem por objetivo a manutenção pessoal e esportiva e contempla atletas do educacional, rendimento e paraolímpicos residentes nos municípios e que participam de modalidades que fazem parte dos Programas Olímpicos, Paraolímpico e Não-Olímpico, filiados e regulamentados por federações, confederações e ligas desportivas. E para isso, os atletas devem cumprir e estarem aptos de acordo com as determinações do edital do programa. 

 

Publicado em Geral
Escrito por

Ana Clara Maciel: é, de novo, recordista nas Paralimpíadas Escolares

O esporte revela ídolos não apenas pela dedicação ou por resultados, mas também por superação de desafios da própria saúde. Este o caso de Ana Clara Silvero Maciel, que no auge de seus 15 anos, Ana é uma inspiração em movimento. Na edição deste ano das Paralimpíadas Escolares, que acontecem na cidade de São Paulo, Ana superou sua marca quebrando o próprio recorde no Lançamento de Disco (2019), que foi de 3m34cm. Ela elevou para 3m39cm, conquistando a medalha de ouro e o orgulho dos catarinenses.

Seu caminho não foi marcado pela normalidade. Aos 8 anos, Ana recebeu um diagnóstico que abalou sua vida: a ataxia-telangiectasia. Um nome complexo para uma batalha ainda mais desafiadora. Esta é uma condição rara e debilitante que afeta a coordenação motora, sistema imunológico e a capacidade de movimento. Muitas portas se fecharam para Ana naquele momento, mas ela estava determinada a abrir outras. Foi nesse momento de adversidade que ela descobriu o poder do esporte.

O esporte, para Ana, não era apenas um passatempo. Era uma ferramenta de autoestima, uma plataforma para suas ambições e a expressão de sua resiliência inabalável. Ela abraçou o desafio com um coração cheio de determinação e começou sua jornada em direção a uma vida repleta de realizações. Mas ela decidiu que não deixaria sua condição definir seu destino. Com dedicação ela treinou muito e superou obstáculos que a maioria das pessoas nem poderia imaginar. A cada dia, ela se tornava mais forte, mais ágil e mais confiante.

Hoje Ana está nas Paralimpíadas Escolares não apenas pela competição, mas para celebrar sua força interior e determinação implacável. Ana nos lembra que a vida pode nos apresentar desafios inesperados, mas é nossa atitude e determinação que moldam nosso destino. Ela nos mostra que não importa o quão difícil seja o caminho, se mantivermos nossos sonhos vivos e nunca desistirmos, podemos alcançar grandes alturas.

Ana é uma inspiração para todos nós, um lembrete de que a determinação pode transformar obstáculos em trampolins para o sucesso. Enquanto ela continua a competir e a alcançar seus sonhos, Ana nos ensina que a verdadeira vitória está na jornada, na resiliência e na capacidade de nunca desistir.

 

Publicado em Geral
Escrito por

SC com a maior delegação da história das Paralimpíadas

A maior delegação de Santa Catarina na história das Paralimpíadas Escolares, com 240 componentes, desembarcou na manhã desta segunda, 27, no aeroporto de Guarulhos, em São Paulo, para participar da etapa nacional das Paralimpíadas Escolares, que acontecem entre os dias 27 de novembro e 02 de dezembro, no Centro Paralímpico Brasileiro, na capital paulista. 

William Scheffer dos Santos, gerente de esporte de participação da Fundação Catarinense de Esporte (Fesporte), falou da alegria em estar com a maior delegação do estado nesta competição. “Estou muito feliz em poder acompanhar a maior delegação de Santa Catarina nas Paralimpíadas Escolares nesta etapa nacional, com 240 participantes, incluindo paratletas e demais membros da delegação”.

Scheffer falou das perspectivas para essa etapa nacional e agradeceu o apoio do governo do estado: “As perspectivas são as melhores possíveis. Somos os atuais vice-campeões nacionais e esperamos conquistar muitas medalhas nos próximos dias. Aproveito para agradecer o governo do estado, por meio do governador Jorginho Mello e do nosso presidente da Fesporte, Paulão, que não mediram esforços para que tivéssemos a maior delegação que já representou o estado na história da Paralimpíadas Escolares”. 

 

Nicolas, da natação, espera repetir 2022, quando conquistou 5 ouros

 Nicolas conquistou 5 ouros em 202, nas provas: 50m livre, 100m peito, 400m livre, 100m costas e 100m livre    Foto: Arquivo do atleta

 

O paratleta Nicolas Fonseca, de Criciúma, está bastante confiante para repetir o feito do ano passado, quando conquistou cinco medalhas de ouro na modalidade da natação. “Estou bastante focado, treinei bastante e espero representar da melhor maneira nosso estado mais uma vez”. 

A delegação de Santa Catarina vem para esta edição nacional das Paralimpíadas Escolares 2023, com 240 componentes, incluindo paratletas, treinadores, staffs, guias, dirigentes esportivos, fisioterapeuta e assessoria de imprensa. Os participantes decolaram com destino à São Paulo, dos aeroportos de Florianópolis, Navegantes, Joinville e Chapecó. 

Este é o maior evento escolar de paradesporto do mundo, reunindo paratletas das 27 unidades federativas do país. Serão disputadas 11 modalidades nesta edição das Paralimpíadas Escolares: Atletismo, Basquete em Cadeira de Rodas, Bocha, Judô, Futebol PC, Goalball, Natação, Parabadminton, Tênis em Cadeira de Rodas, Tênis de Mesa e Vôlei Sentado.

A cerimônia de abertura será realizada nesta terça, 28, a partir das 17 horas e 30 minutos com transmissão ao vivo pelo canal do Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB) no YouTube. 

Texto – Delamare de Oliveira Filho (Ascom/Fesporte) – (48) 99683 5416

 

Pagina 10 de 460