×

Atenção

JUser: :_load: Não foi possível carregar usuário com ID: 318

Publicado em Olesc
Escrito por

Tricampeã Saudades confirma o favoritismo no vôlei feminino

Criciúma - Uma equipe que joga junto há cinco anos se conhece muito bem, e esse foi o principal ponto forte da agora, tricampeã Saudades. A equipe do oeste catarinense consagrou-se campeã pelo terceiro ano seguido na Olesc vencendo nessa sexta-feira (26) Blumenau por tranquilos 3 sets a 0.

Faça o download dos boletins atualizados da 14ª Olesc

A disputa entre as duas grandes equipes tinha tudo para ser equilibrada, mas logo no ínicio do jogo Saudades mostrou que não queria perder a chance de conquistar o tri. Abriu logo 10/4 e sustentou a diferença até encerrar o primeio set por 25/18, mesmo com a maior parte da torcida presente ao ginásio do Colégio Rogacionista apoiando Blumenau.

O segundo set começou mais equilibrado, com a equipe do Vale do Itajai à frente, porém tudo funcionava para as meninas de Saudades, as recepções estavam praticamente perfeitas, o bloqueio jogava muito bem e até as deixadinhas na rede encaixavam e ajudaram a equipe a fechar o set em 25/17.

Blumenau não se entregou e com o apoio da torcida as jogadoras continuaram lutando, mas a sorte de campeã estava com Saudades, notava-se quando as bolas saiam ou entravam rente à linha da quadra, ralis fantásticos, erros das adversárias, até encerrarem a partida e confirmarem o tricampeonato em 25/11 com um belo ace. 

Surpresa com o placar

Para Márcio Rauber, técnico da equipe de Saudades, o placar final foi uma grande surpresa "Passei para as meninas que seria um jogo de muita paciência, principalmente pela grandeza e força de Blumenau. É um adversário que já enfrentamos muitas vezes e nessa noite iluminada fizemos um jogo quase perfeito e conquistamos o título com essa diferença de placar", comentou.

Um dos destaques da partida foi a levantadora Tássia Cassol, de apenas 1,60m, que além de levantamentos impecáveis, quando exigida fazia recepções, ataques e salvava muitas bolas. "É uma emoção muito grande ganhar com a minha cidade e ainda mais três títulos seguidos porque não é comum e nem uma tarefa fácil, ainda mais quando temos adversárias tão fortes como é Blumenau.", comentou sorridente a "pequena" Tássia que vem de uma família de esportistas, com a irmã também jogadora de vôlei e o pai técnico de futsal.

Com 1,60m, a levantadora Tássia foi um dos destaques da equipe de Saudades na decisão

Com meninas que integram seleções estaduais e nacionais, a equipe de vôlei feminino de Saudades que conquistou o terceiro ouro seguido em cinco participações na Olesc é vista por seu treinador Márcio como uma excelente "safra" no esporte. "São excelentes jogadoras e muitas não são mais promessas, já são realidade. Podemos falar que é uma geração de ouro para o vôlei catarinense." observa emocionado.

Com esse resultado, Saudades conquistou seu primeiro troféu na competição de 2014 e o pódio do vôlei feminino da 14ª edição da Olesc ficou assim: Saudades ouro, Blumenau prata e Nova Trento com o bronze, após vitória por 3 x 0 contra Pinhalzinho, 4º colocado.

Mais informações:

Laura Reis

48 8802-7742

Publicado em Olesc
Escrito por

Definição do campeão-geral só sairá no último dia da Olesc

Criciúma - A disputa pelo título-geral da 14ª edição dos Jogos da Juventude Catarinense, a Olesc, vai para o último dia, neste sábado (27), completamente indefinida. Duas cidades podem soltar o grito de campeão por volta das 15h: os anfitriões de Criciúma lideram e até ampliaram a vantagem, somando 100 pontos, contra 91 de Joinville e 89 de Blumenau, que apesar do terceiro lugar é a outra que briga pelo troféu. Resultados surpreendentes na sexta-feira tornaram a disputa ainda mais eletrizante. 

Faça o download dos boletins atualizados da 14ª Olesc

Confira vídeos da 14ª Olesc no canal da Fesporte no Youtube

Foram seis decisões no penúltimo dia de competição: Criciúma conquistou a natação feminina e também somou pontos importantes com o terceiro lugar no handebol feminino e o sexto lugar no futsal masculino. Joinville também garantiu um troféu, o do basquete masculino ao bater Concórdia por 61 x 48 (São José ficou com o bronze), mas foi a única pontuação da cidade no dia. Blumenau perdeu a final do vôlei feminino para Saudades por 3 sets a 0 e somou outros sete pontos na natação: 5 com o terceiro lugar no feminino e 2 com o quinto lugar no masculino. No entanto, aposta todas as fichas nas modalidades do último dia, nas quais pontua em praticamente todas.

Os demais troféus da sexta-feira de Olesc foram para Jaraguá do Sul no futsal masculino, com a vitória por 4 a 2 sobre Camboriú na final (Luis Alves foi bronze), para Balneário Camboriú no handebol feminino (derrotou Itajaí por 19 x 16) e para Indaial na natação masculina, com prata para Florianópolis e bronze para Jaraguá do Sul.

Entre os campeões da sexta-feira também estão cidades que não brigam diretamente pelo título-geral, como Jaraguá do Sul no futsal masculino (acima) e Balneário Camboriú, que faturou o handebol feminino (abaixo)

O sábado, últimos dia de Olesc, terá seis finais: a Ginástica Rítmica, que polariza a briga pelo troféu justamente entre Criciúma, Joinville e Blumenau, o judô (disputas por equipes), com Itajaí e Joaçaba favoritas e só Joinville e Blumenau com poucas chances de pontuar), e as quatro modalidades coletivas, curiosamente sem nenhuma das três cidades que brigam pelo título em quadra (nas decisões de ouro).

No futsal feminino, Criciúma e Blumenau foram surpreendidas nas semifinais por Concórdia e Pinhalzinho, respectivamente, e farão uma decisão de bronze com cara de final (inclusive para a pontuação geral). No vôlei masculino, Concórdia derrotou Blumenau na semifinal e vai enfrentar Jaraguá do Sul, que derrotou Rio do Sul. No handebol masculino, outra final surpresa entre Itajaí (passou por Balneário Camboriú em um clássico dramático) e São Bento do Sul, que despachou Blumenau. E no basquete feminino, a final será entre São Miguel do Oeste (derrotou Jaraguá do Sul) e Porto União, que venceu Blumenau na semifinal.

Com chances de aumentar a pontuação apenas na ginástica rítmica (na qual Criciúma e Blumenau também dsputam o pódio), Joinville está praticamente fora da briga pelo título-geral.Criciúma já tem três pontos garantidos com o 5º lugar no basquete feminino e o 6º lugar no handebol masculino, disputa o bronze do futsal feminino justamente contra Blumenau e aposta na possibilidade de título na GR. Por fim, Blumenau, que busca o tricampeonato na Olesc, aposta tudo nas quatro decisões de bronze que disputará, na chance de buscar pontinhos preciosos no judô e na chance de pódio na GR para reverter a vantagem dos donos da casa no apagar das luzes.

A 14ª edição da Olesc começou no último dia 20 e termina sábado (27) em Criciúma, reunindo 3,7 mil atletas de 13 a 16 anos que representam 94 municípios catarinenses. A realização é da Fesporte, com apoio da prefeitura de Criciúma.

Mais informações:

Rodrigo Braga

Ass. Comunicação Fesporte

48 8802-7742

Publicado em Olesc
Escrito por

Crianças visitam a Olesc para conhecer as modalidades

Criciúma - A Instituição Bairro da Juventude, de Criciúma, proporcionou uma semana diferente aos alunos atendidos pela entidade. Professores de Educação Física aproveitaram a realização da 14ª Olesc na cidade e apresentaram diversas modalidades esportivas aos estudantes.

As crianças, com idades entre 9 e 12 anos, acompanharam de perto esportes como vôlei, futsal, atletismo, tênis e nesta sexta-feira (26) foi o dia de assistir às apresentações da ginástica rítmica, que estão acontecendo no Clube Mampituba.

"Balé é muito lindo", ou "Eu queria que tivesse balé na minha escola" eram algumas das frases mais ouvidas entre as meninas, principalmente.

"É uma satisfação muito grande poder fazer essa atividade com as crianças. É uma realidade diferente da qual estão acostumadas e tirá-las da sala de aula é uma oportunidade de gerar um interesse maior pelos esportes", comentou a professora Flávia Meneguel. 

É a primeira vez que a instituição realiza esse tipo de atividade e a professora destacou o interesse dos alunos, que aproveitam para fazer perguntas sobre as modalidades, se demonstram empolgados e têm aproveitado bastante a oportunidade.

"Estou achando muito bom. O esporte mais legal foi o vôlei", contou a pequena Laisa Moraes Vieira, de 9 anos, em meio aos colegas que discordaram afirmando ser o futsal o esporte preferido.

A instituição 

Tendo como objetivo oferecer oportunidades de transformação social através de processos educacionais, a Insituição Bairro da Juventude atua na cidade de Criciúma desde 1949 e atende atualmente 1.500 crianças, adolescentes e jovens com programas de educação, esportivos, sociais e profissionais.

Para conhecer mais sobre a instituição acesse: http://www.bairrodajuventude.org.br/

Mais informações:

Laura Reis

48 8802-7742

Publicado em Olesc
Escrito por

Primeiras campeãs da ginástica rítmica sairão nesta sexta-feira

Criciúma - Sairão na noite desta sexta-feira (26), por volta das 20 horas, no segundo dia de competição, as primeiras campeãs da ginástica rítmica dos Jogos da Juventude Catarinense, a Olesc, em Criciúma. Nesta sexta 52 atletas disputaram no ginásio da Mampituba a medalha de ouro no individual geral e por equipe no aparelho arco e mãos livres.

Faça o download dos boletins atualizados da 14ª Olesc

A ginástica estreou na quinta-feira (25) com a primeira apresentação do conjunto. A modalidade se encerra neste sábado com a apresentação das 12 melhores atletas por aparelho (mãos livres e arco) e a segunda apresentação do conjunto. A somatória dos pontos das apresentações definirão o campeão geral da ginástica rítmica.

Durante as apresentações na primeira parte do dia desta sexta-feira, o que se viu foi um equilíbrio entre as ginastas, principalmente as que compõem os times de Criciúma, Joinville, Blumenau e Florianópolis, municípios apontados como favoritos.

Segundo a técnica Cristiane Engelke, de Criciúma, a ginástica da Olesc, que atinge a faixa dos 10 a 12 anos, está passando por uma fase de transição. “Estão chegando novas ginastas, estamos em uma fase de renovação, mas considero o nível técnico desta edição muito bom”, revelou.

Patrícia Dalchau, técnica de Joinville, também concorda, e revela que no grupo de 52 ginastas há meninas muito talentosas. “Sem dúvida acreditamos que se inicia uma nova safra de boas ginastas. Destas que estão aqui em Criciúma, muitas estão em seu primeiro ano, aos 10 anos de idade, e vimos que podem surgir grandes campeãs”, finalizou. As disputas da ginástica começam neste sábado a partir das 9 horas. 

Mais Informações:

Antonio Prado

(48) 9696-3045

Publicado em Olesc
Escrito por

Em 1º dia equilibrado, Joaçaba é um dos destaques no judô

Criciúma - O primeiro dia do judô foi agitado nos tatames da 14ª Olesc, em Criciúma. Um dos destaques do primeiro dia ficou por conta da delegação de Joaçaba, que além de estar com a maior equipe entre as 24 cidades participantes, subiu em sete dos oito pódios disputados. A equipe joaçabense veio em busca do título masculino, conquistado em 2013 por Itajaí, e também do tricampeonato no feminino.

Faça o download dos boletins atualizados da 14ª Olesc

Criciúma tem dia espetacular e assume a liderança da 14ª Olesc

"Nossa equipe feminina sempre se destacou, são atletas que participam tanto de competições locais como internacionais e em todas as categorias de peso, inclusive." afirmou Ysao Yamaguti, um dos técnicos de Joaçaba.

Um exemplo é a atleta Laismara Falchetti, primeira colocada na categoria peso leve, conquistando o terceira medalha de ouro em três anos de Olesc e que se classificou recentemente para os Jogos Escolares da Juventude 15 a 17 anos, além de compor a equipe campeã nos Joguinhos Abertos de Santa Catarina, disputados em julho.

Pódio diversificado: nenhuma cidade ganhou mais de um ouro nas oito primeiras categorias do judô, nesta quinta. Na leve masculino, Lucas Garcia (de azul), de Joinville, venceu Marcos Pereira, de Itajaí. Foto: Laura Reis

Durante a agitada quinta-feira (25), o judô teve um total de 140 lutas, distribuídas nas categorias super-ligeiro, ligeiro, meio-leve e leve, tanto no masculino como no feminino. Também chamou a atenção a diversidade nos resultados, onde nenhuma cidade conquistou mais de uma medalha de ouro: Chapecó no super-ligeiro masculino; São José no super-ligeiro feminino; Itajaí no ligeiro masculino; Camboriú no ligeiro feminino; Rio do Sul no meio-leve masculino; Concórdia no meio-leve feminino; Joinville no leve masculino e Joaçaba no leve feminino.

Crescimento da modalidade

O Judô é um esporte conhecido pela disciplina e valores que repassa aos praticantes. Por essas qualidades, a modalidade se destaca no momento de escolha sobre qual esporte praticar, prova disso é o aumento de 35% no número de participantes na 14ª Olesc, em relação à competição de 2013. Esse ano, o judô conta com 164 atletas inscritos de 24 cidades diferentes que estão divididos em oito categorias de peso.

O judô vai acontecer até sábado, último dia de competições, no Centro de Eventos José Ijair Conti, onde fica também a CCO da 14ª Olesc. Para esta sexta estão programadas as lutas das categorias meio-médio, médio, meio-pesado e pesado, e no sábado o encerramento com as lutas por equipes. 

Mais informações:

Laura Reis

48 8802-7742

Publicado em Olesc
Escrito por

Criciúma tem dia espetacular e assume a liderança geral

Criciúma - Anfitriã da 14ª edição dos Jogos da Juventude Catarinense, a Olesc, e apontada por muitos como favorita ao título-geral, Criciúma deu nesta quinta-feira (25) uma arrancada espetacular para assumir a primeira posição da classificação geral. O município do Sul do Estado pontuou em oito das nove modalidades encerradas no antepenúltimo dia de Olesc, e destas venceu duas (ciclismo e tênis feminino) e foi vice em outras cinco, alcançando os 81 pontos.

Faça o download dos boletins atualizados da 14ª Olesc

Joinville, que conquistou três troféus na quinta-feira (tênis de mesa feminino, tênis masculino e atletismo feminino) se manteve na segunda colocação, agora com 78 pontos somados. Blumenau, que até então liderava com folga, conquistou um troféu no dia, o do xadrez masculino, e chegou aos 74 pontos. Com os outros muito atrás, a briga pelo título-geral nos dois últimos dias da Olesc ficará mesmo polarizada entre as três favoritas e só deve ser definida no sábado, quando a competição se encerra.

Dos sete troféus que Criciúma conquistou na quinta-feira da Olesc, cinco foram de vice-campeão, como os do atletismo feminino. Foto: Antonio Prado

Além dos seis troféus citados, outros três foram entregues na quinta-feira: Itajaí faturou o atletismo masculino, São Bento do Sul o xadrez feminino e Joaçaba confirmou o favoritismo no tênis de mesa masculino.

Decisões nas coletivas

Os dois últimos dias terão as decisões das modalidades coletivas como ponto alto. Nesta sexta-feira (26), serão seis troféus (dois na natação e quatro de coletivas). E dos favoritos apenas Criciúma, ainda que esteja no páreo na piscina, não fará final (decide o terceiro lugar do handebol feminino contra Barra Velha). Joinville busca o troféu do basquete masculino diante de Concórdia (São José e Jaraguá do Sul decidem o bronze). E Blumenau está na decisão do vôlei feminino contra Saudades (Nova Trento e Pinhalzinho vão buscar o bronze). Itajaí e Balneário Camboriú estão na final do handebol feminino e no futsal masculino a decisão será entre Camboriú e Jaraguá do Sul, com Luis Alves e São José decidindo o terceiro lugar.

A sexta-feira, além do prosseguimento do judô e da ginástica rítmica, terá ainda outras quatro semifinais: futsal feminino (Criciúma x Concórdia e Blumenau x Pinhalzinho), basquete feminino (São Miguel do Oeste x Jaraguá do Sul e Blumenau x Porto União), handebol masculino (Balneário Camboriú x Itajaí e Blumenau x São Bento do Sul) e vôlei masculino (Rio do Sul x Jaraguá do Sul e Blumenau x Concórdia).  

A 14ª edição da Olesc começou no último dia 20 e prossegue até sábado (27) em Criciúma, reunindo 3,7 mil atletas de 13 a 16 anos que representam 94 municípios catarinenses. A realização é da Fesporte, com apoio da prefeitura de Criciúma.

Classificação geral da 14ª Olesc (10 primeiros):

1º Criciúma - 81 pontos

2º Joinville - 78

3º Blumenau - 74

4º São Bento do Sul - 25

5º Tubarão - 24

6º Itajaí - 23

7º Florianópolis - 20

8º Jaraguá do Sul - 15

9º Joaçaba - 13

10º Içara - 11

Os troféus da quinta-feira na 14ª Olesc:

Atletismo feminino - 1º Joinville, 2º Criciúma, 3º Blumenau

Atletismo masculino - 1º Itajaí, 2º Criciúma, 3º Joinville

Ciclismo - 1º Criciúma, 2º Tubarão, 3º Indaial

Tênis feminino - 1º Criciúma, 2º Joinville, 3º Blumenau

Tênis masculino - 1º Joinville, 2º Criciúma, 3º Camboriú

Tênis de Mesa feminino - 1º Joinville, 2º São Bento do Sul, 3º Videira

Tênis de Mesa masculino - 1º Joaçaba, 2º Criciúma, 3º Joinville

Xadrez feminino - 1º São Bento do Sul, 2º Jaraguá do Sul, 3º Navegantes

Xadrez masculino - 1º Blumenau, 2º Criciúma, 3º Florianópolis

Mais informações:

Rodrigo Braga

Ass. Comunicação Fesporte

48 8802-7742

Publicado em Olesc
Escrito por

Itajaí e Joinville conquistam o atletismo da Olesc

Criciúma - Já era noite desta quinta-feira (25) na pista da Unesc, em Criciúma, quando os atletas de Itajaí e Joinvile explodiram em alegria quando ouviram do locutor oficial Deraldo Oppa que eram campeões no atletismo masculino e feminino, respectivamente, da 14ª edição dos Jogos da Juventude Catarinense, a Olesc.

Faça o download dos boletins atualizados da 14ª Olesc

Criciúma tem dia espetacular e assume a liderança da 14ª Olesc

Itajaí fechou a competição em primeiro lugar no masculino com 181 pontos. Depois vieram Criciúma, em segundo, com 170, e Joinville, em terceiro, com 146,3 pontos. No feminino, Joinville levantou o troféu de campeão geral com 255 pontos, tendo Criciúma como vice-campeão, com 157, e Blumenau vindo em seguida, em terceiro lugar, com 120 pontos.

No time masculino de Itajaí, o principal destaques da competição foi o medalhista de ouro e campeão brasileiro de menores Iago Cunha, que quebrou dois recordes, nos 110 e 400 metros com barreiras, que pela performance foi escolhido por uma comissão técnica formada pelos treinadores das equipes, o melhor atleta da competição no masculino. Patrick Agnaldo Barbosa, ouro nos 1.500 e nos 3.000 metros, também foi outro destaque da equipe, assim como Gustavo Camargo, vencedor do heptatlo.

Joinville no pódio como campeão no feminino e abaixo Amanda Sherer, de Blumenau , e Iago Cunha, de Itajaí, eleitos os melhores atletas da competição (Fotos: Antonio Prado)

Já no time campeão feminino de Joinville surgiram como grandes nomes Letícia Oro Melo, vencedora do salto em distância; Ana Laís Baier, recordista do lançamento do martelo, e Maria Ignês, ouro nos 2.000 metros com obstáculos.

Amanda Scherer, de Blumenau, foi escolhida a melhor atleta da competição entre as mulheres por bater por três vezes na mesma prova o recorde no arremesso de peso. No pódio, recebeu a medalha de ouro como melhor atleta sorrindo, enquanto Iago, de Itajaí, foi às lagrimas.

“Foi um título muito importante para Itajaí já que conseguimos este objetivo com uma equipe pequena, mas de muita qualidade”, disse o técnico itajaiense Luciano Moser. “Foi um título suado. Tivemos um time de guerreiras, muito delas contundidas, mas conseguiram se superar. Elas tiveram muita garra”, disse a técnica joinvilense  Margit Weiss.

Mais Informações:

Antonio Prado

(48) 9696-3045

Publicado em Olesc
Escrito por

Três estreias e nove troféus na quinta-feira em Criciúma

Criciúma – Quinto dia de competições nos Jogos da Juventude Catarinense (Olesc), a quinta-feira (25) será agitada em Criciúma. Três modalidades importantes vão estrear – natação, judô e ginástica rítmica – e outras vão terminar e conhecer seus campeões: atletismo, ciclismo, tênis, tênis de mesa  e xadrez.

Faça o download dos boletins atualizados da 14ª Olesc

A programação vai enfim mexer na pontuação geral da 14ª Olesc, que segue apontando liderança folgada de Blumenau, com 47 pontos após os três troféus conquistados no karatê masculino e nos dois naipes da ginástica artística. Joinville vem atrás, com 18, seguida por Tubarão (16) e Criciúma (12).

O judô vai acontecer até sábado, último dia de competições, no Centro de Eventos José Ijair Conti, onde fica também a CCO da 14ª Olesc. Para esta quinta estão programadas as lutas das categorias super-ligeiro, ligeiro, leve e meio-leve. Na sexta-feira ocorrem os confrontos das categorias meio-médio, médio, meio-pesado e pesado, e no sábado o encerramento com as lutas por equipes. 

Estrutura já está pronta para receber as lutas do judô de quinta até sábado no Centro de Eventos José Ijair Conti

Já a natação e a ginástica rítmica vão ocorrer no Clube Mampituba. Na piscina serão 22 provas no total, sendo 10 nesta quinta e 12 na sexta-feira, sempre com eliminatórias pela manhã e finais à tarde. As ginastas começam a busca pelo troféu a partir das 18h, com o aquecimento iniciando uma hora antes. O primeiro dia prevê a disputa no Conjunto 5 Bolas, na sexta-feira o Individual Mãos Livres e Arco iniciando às 8h, mesmo horário do sábado, que prevê as finais individuais e de conjuntos.

Cinco modalidades encerradas

Já pela manhã serão conhecidos os campeões do atletismo (masculino e feminino) e será confirmado o título de Criciúma no ciclismo, já garantido nas provas desta quarta-feira (leia aqui). À tarde, mais troféus, com os campeões do xadrez, do tênis de campo e do tênis de mesa.

A 14ª edição da Olesc começou no sábado, dia 20, e prossegue até dia 27 em Criciúma, reunindo 3,7 mil atletas de 13 a 16 anos que representam 94 municípios catarinenses. A realização é da Fesporte, com apoio da prefeitura de Criciúma.

Mais informações:

Rodrigo Braga

Ass. Comunicação Fesporte

48 8802-7742

Publicado em Olesc
Escrito por

Atletismo agita a quarta-feira com disputas de 10 ouros

Criciúma – O atletismo prosseguiu nesta quarta-feira (24) nos Jogos da Juventude Catarinense, a Olesc, com o segundo dia de competição e as disputas de 10 medalhas de ouro. O grande nome do dia na pista da Unesc, em Criciúma, foi Iago Barbosa da Cunha, de Itajaí, recordista dos 110 metros com barreiras com o tempo de 14 segundos cravados. Ele quebrou o recorde que pertencia a Jucian Rafael Alcântara Pereira, de Blumenau, que havia estabelecido o tempo de 14s24 na Olesc de 2012.

Faça o download dos boletins atualizados da 14ª Olesc

Três estreias e nove troféus na quinta-feira da Olesc

Confira uma entrevista com Iago Cunha, campeão dos 110m com barreiras na Olesc

Iago, que acabara de chegar de Recife, onde foi campeão brasileiro de menores com a marca de 13seg76 na mesma prova, disse que a disputa em Criciúma foi bem tranquila, já que no Brasileiro enfrentou adversários mais fortes. “Ganhar pelo município onde nasci e onde moro é sempre bom. Agora é se preparar ainda mais para as disputas dos Jogos Abertos de Santa Catarina, que serão em casa”, disse o campeão.

Em segundo lugar nos 110 metros com barreiras ficou Deivid da Rosa, de Criciúma, com 14s75. O atletismo se encerra nesta quinta-feira (25) com as disputas de 15 medalhas de ouro.

Confira os demais campeões desta quarta até as 17 horas

Bruno da Rosa Rita – Criciúma – 200 metros (22s71- tempo extraoficial)

Anny Caroline de Bassi – Balneário Camboriú -  200 metros (25s58)

Maycon Wernke Bonadeo – Criciúma – Lançamento do disco (54m70cm)

Luiz Henrique Dias – Criciúma – Salto em distância (6m39cm)

Maria Ignês da Silva -  Joinville – 2.000 metros com obstáculos (7min51s91)

Vinícius Theis – Blumenau -  2.000 metros com obstáculo (6min24s61)

Mais Informações:

Antonio Prado

(48) 9696-3045

 

 

Publicado em Olesc
Escrito por

Por antecipação, Criciúma é campeã do ciclismo

Criciúma - A equipe de Criciúma dominou mais uma vez as provas de ciclismo nos Jogos da Juventude Catarinense, a OLESC. No segundo dia de competições no CTG Pedro Raymundo, a cidade anfitriã classificou seus cinco atletas para a final da modalidade BMX emplacando um pódio triplo com Eduardo de Medeiros Colla, Guilherme Ribeiro e Victor Hugo Kurtz. 

Faça o download dos boletins atualizados da 14ª Olesc

Confira imagens da prova de BMX no canal da Fesporte no Youtube

Confira imagens da prova de Cross Country no canal da Fesporte no Youtube

"O ciclismo é o esporte que mais me motiva, a adrenalina e a emoção de cada prova é o que me dá prazer.", afirmou animado Eduardo Colla, após se tornar bicampeão de BMX da OLESC.

Com estas conquistas, a equipe da cidade do carvão garantiu o troféu de campeã-geral da modalidade, mesmo ainda faltando a prova de Estrada, que acontece nesta quinta-feira, dia 25, às 9h, também no CTG Pedro Raymundo.

Disputa acirrada derruba favorito

Gilberto Radtke Junior, representante de Criciúma, foi o atleta mais bem classificado para a final, porém, Gilberto não concluiu a última bateria após um acidente logo no início da disputa do pódio.

No fervor da largada da prova final, um desencaixe do pedal do pé de Gilberto causou o desequilíbrio do atleta que caiu e derrubou seu companheiro de equipe Wesley Lopes, que também não terminou a prova, além de Kaio Feracine, de Florianópolis, e João Vicente Damo, de Videira, contudo, estes (ambos) ainda conseguiram finalizar o circuito.

Segundo o jovem competidor, o desencaixe já havia acontecido na tomada de tempo e pode ter sido causado por uma virada involuntária do tornozelo na hora do salto nas rampas. 

Hegemonia criciumense no ciclismo

Facilmente apontada como favorita nas três modalidades do ciclismo - Cross Country, BMX e Estrada - Criciúma tem o diferencial de possuir uma equipe preparada não apenas para as competições estaduais. Muitos atletas integram a Seleção Brasileira e participam de competições internacionais, a exemplo do campeão da prova desta quarta (24), Eduardo de Medeiros Colla que participou, em junho, do Mundial de BMX na Holanda.

"A hegemonia criciumense nos pedais da OLESC já dura sete anos e é fruto de muito trabalho e dedicação. E o importante é que na nossa equipe temos atletas com idade para competir por mais dois anos com chance de medalhas na OLESC e ao mesmo tempo já estamos preparando futuros competidores", afirmou Gustavo Freitas, o Maninho, técnico da equipe de BMX de Criciúma.

Com uma equipe de ciclismo formada por 70 atletas de alto rendimento, em diferentes modalidade e categorias, Criciúma tem se tornado um reconhecido polo de formação de ciclistas.

Mais informações:

Laura Reis

(48) 8802-7742

Publicado em Olesc
Escrito por

Dupla de gêmeas se destaca na arbitragem do handebol

Criciúma - Bruna e Renata Garcia, 25 anos, árbitras de handebol pertencentes ao quadro nacional da Confederação Brasileira de Handebol (CBHb), estão apitando partidas nos Jogos da Juventude Catarinense, a Olesc, em Criciúma. E, como acontece sempre onde estão, as irmãs gêmeas chamam a atenção. E olha que a dupla bem poderia ser um trio de árbitras, pois na verdade elas são trigêmeas. Como isso não é possível porque no handebol dois árbitros apitam uma partida, a outra irmã, Gabriela, não está em Criciúma por ainda não ter uma dupla formada.

Faça o download dos boletins atualizados da 14ª Olesc

Bruna e Renata já estão há mais tempo apitando juntas e, hoje, são consideradas as grandes revelações da arbitragem catarinense. Seguras, sérias e disciplinadoras em quadra, começaram no handebol aos 12 anos de idade, em Balneário Camboriú, terra natal e onde moram até hoje, depois de uma passagem rápida pelo tênis de mesa. “Começamos nos Jogos Escolares de Balneário Camboriú a praticar o handebol como atletas depois de descobrir que a modalidade era muito mais emocionante, de muito mais contato físico, que o tênis de mesa”, revelou Bruna.

Como atletas, um bronze nos Jasc

Como atletas, começaram em uma etapa regional dos Jogos Escolares de Santa Catarina aos 13 anos, carreira que perdurou até 2013, ano em que já conciliavam o dia a dia nas quadras com a arbitragem. No período, chegaram até a disputar uma liga nacional, em 2010 e 2011, pelo time de Itapema. No âmbito estadual o voo mais alto foi um terceiro lugar nos Jogos Abertos de Santa Catarina (Jasc) de 2011, em Criciúma, novamente atuando por Itapema: Bruna como ponta direita e Renata como pivô.

As trigêmeas Renata, Gabriela (que ainda busca uma parceira para apitar) e Bruna juntas em um evento (acima) e as irmãs em uma arbitragem da 14ª Olesc, em Criciúma (abaixo)

Mas se elas mesmo admitem que, como atleta, o destino não foi tão generoso, o mesmo não se pode dizer da carreira na arbitragem. Os ventos começaram a soprar a favor em 2013, quando tiveram que escolher entre as duas funções. “Já não conseguíamos conciliar as duas coisas e tivemos que optar”, admitiu Renata.

Em 2012, decidiram fazer um curso de arbitragem pela Federação Catarinense de Handebol(FCHb) e passaram com louvor. A partir daí, Bruna, Renata e Gabriela arbitraram jogos no âmbito estadual, sempre chamando a atenção tanto pela disciplina, quanto pelo fato de serem trigêmeas.

Há dois meses, o ápice da carreira

Há cerca de dois meses, viveram o ápice da carreira, quando foram indicadas pela FCHb para fazer um curso de arbitragem pela Confederação Brasileira de Handebol (CBHb) em São Sebastião do Paraíso, em Minas Gerais. Após realizarem as provas teóricas, Bruna e Renata foram para as provas práticas: apitar jogos do Campeonato Brasileiro Cadete Feminino, que estavam sendo realizados na cidade. Apitaram quatro partidas e atuaram tão bem que foram escaladas pela comissão de arbitragem da CBHb para comandar a final.

“Nossa, foi surpresa total, um prêmio por tudo que já batalhamos no handebol”, admitiu Renata. “Nesse momento, vimos que fizemos a escolha certa, de deixar a carreira de atleta pela arbitragem”, completou Bruna. As duas revelam que o maior sonho é entrar para o quadro da Federação Internacional de Handebol, a IHF (sigla em inglês), e um dia apitar um Mundial ou as Olimpíadas.

Renata pune um atleta com cartão amarelo em partida da 14ª Olesc, em Criciúma. As gêmeas têm fama de duronas e são elogiadas por errar pouco

Enquanto o sonho não vem, elas miram algo bem mais próximo: apitar a fase estadual dos Jogos Abertos de Santa Catarina (JASC) em novembro, na vizinha de casa Itajaí, já que até o momento atuam apenas nas fases regionais da principal competição do Estado.

“Se as coisas caminharem como estão se desenhando, essas meninas logo entrarão para o quadro da Federação Internacional de Handebol”, elogiou Eder Martins, presidente da Federação Catarinense de Handebol. “Elas são as maiores revelações dos últimos anos do handebol catarinense e acredito que no futuro darão muitas alegrias para a arbitragem brasileira”, finalizou o dirigente.   

Opinião que é partilhada pelos atletas que costumam ter partidas apitadas pelas gêmeas: “Elas são boas árbitras, conseguem impor respeito e erram pouco. E isso é muito bom para um jogo de handebol", disse Eduardo Grassi, armador esquerdo da equipe de Urussanga que disputa a Olesc.

Mais Informações:

Antonio Prado

(48) 9696-3045

Publicado em Olesc
Escrito por

Mais rápida da 14ª Olesc, Anny foi salva pelo atletismo

Criciúma - A medalha de ouro de Anny Caroline de Bassi na prova dos 100 metros rasos, conquistada na tarde desta terça-feira (23), em Criciúma, na 14ª Olesc, começou, na verdade, em 2012, em Balneário Camboriú, terra natal da atleta de 16 anos. Foi naquele ano que ela resolveu praticar o atletismo por incentivo da professora de educação física. Dois anos depois, lá estava Anny correndo na pista da Unesc, em uma terça-feira ensolarada para ser a atleta mais rápida da competição ao cravar 12s57, deixando para trás Letícia Oro Melo, de Joinville, que a venceu na mesma prova na Olesc de 2013, em Caçador.

Faça o download dos boletins atualizados da 14ª Olesc

Mas, para exibir a medalha de ouro com orgulho no pódio, a primeira da carreira na Olesc, Anny teve que passar por muitos obstáculos. Nascida com uma deficiência chamada Síndrome de Poland, que lhe atrofiou o músculo peitoral e do braço direito (este mais curto e mais fino) fazendo com que tenha apenas um dedo na mão direita, Anny diz que o atletismo salvou sua vida.

“Antes de conhecer o esporte me sentia inferior. Ficava incomodada de ver as pessoas me olhando, vendo minha deficiência. Chegava em casa e só chorava, não gostava muito de falar com as pessoas. Depois de 2012, quando entrei para o atletismo, comecei a ganhar as provas dos Jogos Escolares de Balneário Camboriú e vi que podia ser uma pessoa vencedora. E venci. Hoje sou uma outra pessoa, uma campeã”, dizia, com um incontrolável sorriso no rosto enquanto recebia os parabéns das demais atletas da prova.

Peso de porta como apoio

Outro fato peculiar na vida de Anny é a forma que encontrou para competir em igualdade de condições. Antes, por ter um braço mais curto, tinha dificuldade na largada. “Saía desequilibrada do bloco, levava desvantagem e nunca atingia a casa dos 12 segundos. Foi quando tive uma ideia: trouxe para as provas um pequeno bloco de aço que uso como peso de porta do meu quarto. Na hora da largada, ao invés de me apoiar na pista, apoio-me no bloco e largo em condições de igualdade com as outras atletas”, explicou.

Atleta de Balneário Camboriú venceu os 100 metros rasos com o tempo de 12s34 na pista da Unesc, em Criciúma. Foto: Antônio Prado

A partir da ideia, segundo Anny, ela começou a baixar o tempo, tendo como maior marca 12s34, nada mal para quem começou há menos de dois anos marcando 15s51. Por fim a alegria e o orgulho de Anny ao exibir a medalha de ouro no pódio da 14ª edição da Olesc, em Cricíuma, foi a concretização de um sonho. O sonho de que nem uma deficiência física foi capaz de lhe impedir de ser, como sempre quis, a atleta mais rápida da competição.

Agora, com a conquista, ela diz que está com uma confiança renovada: a de vencer a prova dos 200 metros, cuja final ocorre por volta das 15 horas desta quarta-feira (24), na pista da Unesc. A semifinal será por volta das 10h30.

Ainda no primeiro dia do atletismo da Olesc, nesta terça-feira, o vencedor dos 100 metros masculino foi Willian Schramm Deschamps, de Blumenau, com o tempo de 11s34, seguido de César Vitor Camargo, de Chapecó, em segundo lugar com 11s39. 

Fábio de Oliveira, de São José, foi o primeiro recordista do dia ao vencer os 400 metros com o tempo 50s35, seguido de Vinícius da Silva, de Rio do Sul, em segundo, com 52s83. O atletismo da Olesc prossegue nesta quarta e termina na quinta-feira.

A 14ª edição da Olesc começou no sábado, dia 20, e prossegue até dia 27 em Criciúma, reunindo 3,7 mil atletas de 13 a 16 anos que representam 94 municípios catarinenses. A realização é da Fesporte, com apoio da prefeitura de Criciúma.

Mais Informações:

Antonio Prado

(48) 9696-3045

Pagina 24 de 29